30 de dezembro de 2009

Última grande idéia do ano

Para fechar o ano de 2009 com os planos sobre a imigração bem definidos, e sem brechas, tive uma nova idéia.

Acontece que andamos bem preocupados com o nível de francês do Leonardo. Apesar de termos resposta positiva do teste online ao afirmarmos que ele tem um nível mínimo de francês, não queremos fazer feio na hora da entrevista.

Fizemos um curso particular de 4 horas semanais esse mês com muito conteúdo. A professora diz ter dado nesse mês o equivalente a 3 meses de um curso regular. Mas, apesar de ela ter mesmo passado tudo isso, o aprendizado do idioma não funciona apenas vendo o conteúdo de gramática da língua. O Leonardo diz já ter esquecido tudo o que aprendeu nesse mês :/

O que planejamos fazer é ele ter um curso intensivo de férias no Senac e continuar com um curso regular até o meio do ano, ou um preparatório para a entrevista. Mas ainda assim, não sei como ele vai estar. Se vai conseguir responder às perguntas e manter um diálogo até lá. Queria muito poder ser a aplicante principal...

Outro problema seria ir para o Quebec apenas com o visto de estudante e com a permissão de trabalho. Não teríamos garantia nenhuma de que ficaríamos. A qualquer problema que aparecesse seríamos simplesmente enviados de volta para o Brasil. E não teríamos suportes do governo canadense, como o auxilio por filho, as horas gratuitas de francês e o apoio para conseguir um emprego, etc. Para o Leonardo, esse problema seria resolvido se tivessemos um filho por lá. Mas não é bem assim...

Então que eu pensei, e pensei... e tive uma idéia!!

Na palestra perguntamos para a Soraia se poderíamos começar o processo de imigração por aqui e terminar ele estando no Canadá. Ela disse que é muito mais rápido e barato passar pelo processo pelo escritório de São Paulo, que é o mais eficiente, segundo ela, de todos. E que se déssemos entrada aqui, poderíamos enviar por correio os documentos de lá para São Paulo.

Ai lembrei de pessoas que não chegam a fazer a entrevista, já que tem a pontuação suficiente e comprovam o nível de francês com a prova oficial do Quebec o TEFAQ (Teste de avaliação do francês adaptado para o Québec) ou o TCFQ (Teste de conhecimento do francês para o Québec) , e que receberam o CSQ pelo correio.

Foi então que juntei as coisa e pensei: "porque não vamos para o Quebec, melhoramos nosso nível de francês, fazemos o teste de nível oficial, e aí enviamos os documentos para o escritório de São Paulo?". De quebra ganharíamos ainda mais pontos pelo tempo de estada na província e por trabalho no Quebec.

Essa idéia nos atraiu muito. Dessa forma não teríamos que esperar para que eu terminasse minha graduação lá e pudesse entrar como Canadian Experience Class. Mas ainda que pareça muito bom para nós ainda continuaremos com o plano A: enviar os documentos em janeiro e fazer a entrevista antes de irmos. No caso de não passarmos ou de percebermos que nosso francês não tem condicções para uma entrevista, deixaremos o plano A de lado e vamos para o B. E se não der certo o B, vamos para o C, e para o D e para o E... rs Porque planos é o que não nos falta.

De uma forma ou de outra, nosso destino é o Canadá.

Que venha 2010!

29 de dezembro de 2009

Quebec está incompleta

Vídeo da campanha de imigração do governo do Quebec

video

28 de dezembro de 2009

Le placard / O closet

Filme de 2001 dirigido por Francis Veber, com atuação entre outros, do magnífico Gérard Depardieu. A trama entre diversos personagens cada qual com um foco no meio da bagunça que é a vida, em que um tenta segurar o emprego, outro vingar um preconceito... enfim... interessante!
Título Original: Le Placard Direção: Francis Veber País: França Ano: 2000 Elenco: Gérard Depardieu Daniel Auteuil Jean Rocheford Michel Aumont Thierry Lhermitte Michèle Laroque

Sinopse: François Pignon (Daniel Auteuil) não vive boa fase. Abandonado pela mulher, rejeitado pelo filho, desprezado pelos colegas, ele ainda tem de encarar a iminência do desemprego. Sua sorte começa a mudar quando, à beira do suicídio, é salvo pelo novo vizinho, um ex-psicológo de empresa que o aconselha a ´sair do armário´. A saída revela-se perfeita para o introvertido Pignon. Sugerindo, por uma fotomontagem, sua homossexualidade, ele verá seu emprego garantido pelo medo do chefe (Jean Rochefort) de ter sua fábrica de camisinhas boicotada pelo movimento gay. Ao mesmo tempo, poderá recuperar a estima do filho e o sex appeal (também com as mulheres) sem deixar de ser o mesmo e entediante Pignon de sempre. O Closet é uma comédia deliciosa sobre agir errado com o politicamente correto.

Baixe o filme com legenda em português: O closet

27 de dezembro de 2009

Será que eu sou preconceituoso?

Se eu fosse assim você me olharia de outra forma?

25 de dezembro de 2009

Votos para 2010

Queridos amigos, desejo que tenham

um ano de paz no mundo!!!...

Mmmm.... isso não vai dar certo...

Bom... lhes desejo um ano de prosperidade para todos!!!

Mmmm.... isso também não vai dar certo....

Está bem... desejo um ano

cheio de amor!!!

Não malucos!!!.... Isso não vai dar certo...

???????????????...

Já sei... lhes desejo um ano de justiça e equidade!!!

Droga... parece que isso também não vai acontecer...

Lá vai... desejo a todos um ano de êxitos

profissionais e recompensas por seus esforços!!!

E quando já se viu alguém ser recompensado por seus esforsos???...

Aghhhhhhhhhhhhhhhhh...

Bom... lhes desejo um ano em que se cumpram todos os seus desejos!!!

Mas... nossos desejos se cumprem poucas vezes...

Chega!!! Desejo a todos um mundo melhor em que se cumpram as utopias!!!

Não há menor intensão de ser melhor?

Que porcaria... estragaram os votos de fim de ano!...

Desejamos a todas as boas pessoas que conhecemos, que no próximo ano tenham força e deem o melhor de si mesmos, sem se inportarem de trabalhar por um mundo melhor sem serem recompensados por seus esforços, e que a paz seja possível, com justiça e equidade, e que sobrevivam as utopias, mesmo que pareçam (e sejam) impossíveis.

Porque trabalhar para construir um mundo melhor é a maior felicidade possível.

Um 2010 de muita Esperança e Conquistas.

24 de dezembro de 2009

Em clima de natal

Para entrar no clima da melhor época do ano escolhi essas duas músicas, que para mim traduzem o natal. Acho não ser por acaso as duas serem tema dos dois primeiros filmes da série "Esqueceram de mim" (Home Alone).
Gosto tanto dessa trilha que é o segundo ano que preparo um cd para tocar durante a comemoração.

Agora que já entramos no clima, quero desejar a todos um natal maravilhoso, um ótimo momento em família e com os amigos. E para aqueles que já tem viagem marcada para o ano que vem, seja ainda mais maravilhosa essa data, cheia de lembranças e promessas.

Deixo aqui meu sinceros votos.

Abraços

Fernanda

22 de dezembro de 2009

Download Documentário O último que sair fecha a porta

Como prometi para vocês, o link para o download do documentário "O último que sair fecha a porta" está disponível. Abri na comunidade do orkut "Quero ir para Quebec" um fórum sobre o documentário, e por lá um rapaz se comprometeu a disponibilizar o download.

Hoje ele postou no blog Eu no Quebec. Lá você encontrará os links das duas partes do filme. O arquivo está zipado e para assistir é necessário um programa que leia o formato rmvb, o Real Player por exemplo.

Links

Rapidshare: Parte 1 Parte 2

4Shared: Parte 1 Parte 2

Megaupload: Parte 1 Parte 2

Pessoas, há também disponível o download no formato .avi por torrent. Segundo a pessoa que me deu a dica, a imagem está bem melhor que esses primeiros links que postei. Quem quiser conferir, segue o link:

Torrent

Meu nome é Tuan

Um menino vietnamita se ajusta sutilmente a vida ocidental. Ele conhece uma garota na sua nova escola e uma amizade se forma...

Biografia: Nascido em Saigom, Nguyen-Anh Nguyen chega no Quebec aos seis anos de idade. Ele observa o mundo com um olhar nostálgico. Após ter completado os estudos em odontologia na Universidade de Montreal, decidiu-se re-orientar em cinema.

video

20 de dezembro de 2009

Children see, children do

Uma das coisas que mais me incomoda no nosso país é a falta de respeito. A desconsideração pelo outro é perceptível todos os dias, nas mais variadas camadas da nossa sociedade. Da pessoa que não dá o lugar no ônibus/metrô para idosos e/ou gestantes, do lixo jogado para fora da janela, aos representantes políticos (que nem preciso mensionar porque).

Acredito que falta reflexão na nossa cultura, falta perceber as consequências de nossas atitudes, falta olhar pra traz e ver quem está sendo atingido. Esquecemos que estamos ensinando nossos filhos como agir. Não são essas as atitudes que quero que meu filho aprenda.

Para refletir um pouco mais sobre nosso exemplo e a responsabilidade que temos por nossas ações, segue o vídeo Children see, children do. Espero que gostem.

Portraits / Autoportraits

O cineasta Gilles Porte pediu a crianças entre três e seis anos, que não sabem ler ou escrever, para desenharem um auto-retrato num vidro transparente maior que eles. As crianças se desenham como bem entendem, sem que um adulto intervenha. Uma vez desenhados, as personagens ganham vida graças ao trabalho de uma quinzena de animadores, formados, na maioria, na École des Gobelins. Passando por uns vinte países dos cinco continentes, Gilles Porte reuniu assim uma galeria de oitenta retratos divulgados por ocasião do 20º aniversário da Convenção Internacional dos Direitos da Criança.

video

18 de dezembro de 2009

Eu perdi o documentário!!

Mas que coisa! Acabo de perder o documentário que indiquei aqui no blog "O último que sair fecha a porta". Fui para o curso de francês, saí de lá às 22h30 e me esqueci totalmente do vídeo. Acabamos indo comprar um vinho antes de chegar em casa. E quando nos demos conta.... já era quase meia noite, ja tinha terminado.

Alguém assistiu? Gostou? Recomenda?

Quem não assistiu e quer muito conferir, ainda teremos a chance de ver na terça-feira às 02h00 da manhã. Mas pra esperar até essa hora pra assistir, tem que querer muito e ter ouvido muito bem da parte de quem assistiu.

Por isso, quem assistiu, por favor deem a opinião de vocês! Agradecerei muitíssimo!

17 de dezembro de 2009

Entregas de Natal

Esse ano resolvi fazer diferente na hora de comprar o presente de natal do meu filho. Isso porque ele inventou de pedir um brinquedo que é muito caro aqui no Brasil, mas custa muito barato nos EUA. Então, pesquisando na internet, descobri que sairia mais em conta importar. E foi o que eu fiz. Esse brinquedo é da linha Thomas & Friends, é uma das estações de trens da linha. Acontece que por aqui sai por volta de R$250,00 e por lá, uns US$25,00. O que achei foi um valor de R$120,00 mais R$38,00 do envio.

Pensei ter feito uma ótima opção. Porém........... Ficou enroscado na fiscalização.

Entrei em desespero! O que é que eu ia dizer para meu filho de 3 anos, que pelo primeiro ano entendeu que é o Papai Noel quem traz os presentes e tudo mais? Como ia dizer que o Papai Noel esqueceu do presente dele?

Bom, tive que recorrer a uma alternativa. Como o que o Miguel pediu, foi a estação de trem e mais um dos trenzinhos, especificamente um, pude correr atraz de completar o presente e comprar esse personagem aqui no Brasil. Seria um presentinho mixuruca de R$20,00 mas pelo menos ele ganharia algo que pediu.

Então que não encontrei mais esse trenzinho nas lojas, tive que comprar pelo Submarino.com. Aliviada com o prazo de entrega de 1 dia útil. Fiz a compra feliz. Mas, como a história não poderia acabar assim fácil, recebi uma mensagem ontem (dia máximo para entrega) de que haveria um atraso no distribuidor, e que em até dois dias receberei notícias sobre a entrega. ÓTIMO!!!

E o natal?! Como o Miguel fica? Ainda estou torcendo para que os serviços do Sedex voltem a ser eficientes e entreguem logo alguma coisa para que o menino não fique com as mãos abanando.

Mas... como esperança é a ultima que morre, hoje o status do rastreamento mudou. Será que chega antes do ano novo?

Rastreamento:

Brasileiros no Quebec

Como eu havia comentado no post Dúvidas tiradas: palestra de informação, foi apresentado após o slide com as informações sobre a imigração do Quebec pela Soraia um vídeo com depoímentos de brasileiros que imigraram para a província. Vale a pena conferir.

video

15 de dezembro de 2009

Documentário: O último que sair fecha a porta

Ontem na palestra recebemos o convite para o documentário: O último que sair fecha a porta e hoje recebi o mesmo convite por email. Repasso aqui:

O que leva um brasileiro a decidir deixar seu país? O que está em jogo nesta decisão? Desilusões, expectativas e incertezas no depoimento de cinco mulheres que participam, de diferentes maneiras, do processo de imigração legal e selecionada de brasileiros para a província do Quebec, no Canadá.

Convidamos a todos a assistirem a exibição na TV Cultura do documentário "O último que sair fecha a porta", dirigido por Carolina Fernandes e Lessandro Sócrates e produzido pela empresa Polo de Imagem.

O documentário foi premiado pelo concurso DocTV SP IV - programa de fomento à produção e teledifusão do documentário brasileiro - dentre outros 54 projetos de todos os estados brasileiros.
Consulte a programação de seu Estado. Em São Paulo o documentário vai ao ar nesta sexta-feira às 22h00.

Duvidas tiradas: palestra de imigração

Olá! Ontem fomos na nossa segunda palestra de informação sobre a imigração pelo Quebec. Considerando que a ultima vez que fomos era 2006, houveram algumas alterações mas, em geral, as informações foram as mesmas.

A Soraia Tandel, palestrante, apresentou pela primeiravez, segundo ela, um novo modelo de slide. Apresentando as informações da seguinte forma:

  1. Características do Quebec
  2. Como imigrar
  3. Preparação para a sua saída
  4. Estabelecer-se no Quebec
  5. Vídeo
  6. Perguntas e respostas

Segundo as informações dadas na palestra, a imigração busca atender as necessidades do mercado de trabalho da província, aumentar o crescimento demográfico e contribuir para a perenidade do idioma francês. A seleção é feita por um perfil padronizado no mundo, sendo indriscriminatório em relação à origem de etnia, nação, religião, etc.

Os critérios são:

  • Formação - curso concluído
  • Área de formação - aberta a todas, mas com tratamento prioritário para aquelas em demanda no mercado quebequense
  • Experiência profissional - nos últimos 5 anos
  • Idade: jovem
  • Conhecimentos linguísticos: francês e inglês
  • Adaptabilidade profissional - imigração de profissionais visando a entrada rápida no mercado de trabalho
  • Características do cônjuge
  • Estadas e família no Quebec
  • Filhos
  • Autonomia financeira - $2500,00 para solteiros

Uma coisa que a Soraia frizou foi: no dia da entrevista não diga que seu plano ao chegar no Quebec é estudar. Esse processo não é para estudantes, mas para trabalhadores. Se você disser que vai estudar será recusado na entrevista!

Para dar entrada é necessário:

  • Preencher os formulários disponíveis no site
  • pagar taxas: $390 para aplicante principal + $150 para cada demais membros
  • xerox simples dos documentos exigidos (não é necessário tradução)
  • enviar tudo ao escritório de imigração

A entrevistá tem o propósito de:

  • verificar os documentos originais
  • avaliar o nível de conhecimento da língua francesa
  • avaliar o critério de adaptabilidade profissional
  • obtenção do CSQ (Certificado de Seleção do Quebec)

Para a parte federal, solicitação do visto permanente é necessário:

  • solicitar entrada no site do CIC
  • providenciar todos os documentos para os titulares do CSQ
  • pagar taxa de $550 para adultos + $495
  • verificação de segurança e saúde (atestados de antecedentes criminais e exames médicos)
  • O prazo em média é de 8 a 10 meses de processo

Como imigrante da província do Quebec você tem direito à

Curso de francês:

  • gratuito online de nível intermediário após o recebimento do CSQ
  • reembolso do até $1500,00 do curso de francês feito no Senac ou na Aliança Francesa, após o recebimento do CSQ
  • 1000 horas de curso de francês gratuito ao chegar no Quebec

Inserção no mercado de trabalho

  • elaboração de curriculum
  • carta de apresentação
  • busca de emprego
  • palestras, etc

Após todas essas informações, foi apresentado um vídeo de 2007 sobre brasileiros que estão vivendo no Quebec. É um vídeo bem bacana, você pode assistí-lo aqui.

Depois do vídeo a Soraia abriu para perguntas. Aí pude perguntar sobre o nível de francês e sobre terminar o processo já no Quebec.

Sobre a primeira pergunta: ela disse que antes de 2006 não era exigido um nivel de francês alto para o processo. Porém com essa abertura o governo percebeu que os imigrantes não conseguiam entrar no mercado de trabalho assim que chegavam, justamente por conta da dificuldade com a língua. Então que após 2006, passaram a exigir um nível maior de francês como critério mínimo, mas mais uma vez o governo percebeu não ser o ideal para a seleção, já que caiu o número de processos. Dessa forma, em outubro de 2009, o nível de francês voltou a ser menos rigoroso, permitindo que dependendo da pontuação alcançada, o nível de francês seja mais baixo. Mas ainda recomendam o máximo de horas em francês possível para a entevista e a melhor integração em Quebec.

Sobre a segunda pergunta: Ela informou ser possível sim entrarmos com o processo aqui e terminar lá. Na realidade, ela disse ser muito mais rápido fazer o processo pelo escritório de São Paulo do que em qualquer outro lugar no mundo. Mas nos esclareceu que quando estivermos lá, devemos continuar mandando os documentos para São Paulo, como se estivéssemos aqui. E quando recebermos os passaportes com os vistos, deveremos sair do país e dar entrada de novo, agora como imigrantes.

Gostei bastante de ter ido na palestra, mesmo já tendo ido mais uma vez. É bom percebermos o quanto já sabemos do processo e do Quebec e sentirmos segurança que é o que queremos mesmo. Indico para todos que tiverem a oportunidade de participarem.

14 de dezembro de 2009

Hoje tem palestra de informação

Quando eu voltar conto o que me informaram sobre minhas dúvidas:
  1. O nível de francês mínimo necessário para ser aceito no processo (já que no teste online fomos aprovados mesmo declarando não ter francês nenhum)
  2. Como proceder ao ir para o Quebec no meio do processo, como continuar a parte federal já estando lá

12 de dezembro de 2009

Detalhes sobre o programa de mobilidade internacional

Depois que a euforia passou posso explicar direitinho como funciona o programa de mobilidade internacional da USP.

Ontem o Leonardo (recém marido, rs) ligou pra mim na Comissão de Cooperação Internacional - CCInt da USP, pois eu estava muito ansiosa já que o resultado deveria ter saído no dia 4. Então ele perguntou se já haviam a lista de aprovados para o programa do Crepuq. Felizmente eles tinham sim e responderam que euzinha tinha sido aprovada (EBA!!).

Só que a lista de aprovados ainda não havia sido publicada no site. Então eu só descobri quantos canditados, dos sete, foram aprovados. Eu estava esperando que eles aprovariam uns 4... ja que esse é o número máximo de vagas que a Bishop's poderia abrir. Mas para minha surpresa, só aprovaram 2 candidatos! Fiquei mais feliz ainda!

Agora tenho que providenciar as traduções juramentadas para serem enviadas junto com o dossier para a Bishop's University. E em fevereiro eles enviarão a carta de aceitação deles. Com essa carta de aceite que entrarei com o pedido de visto de estudante no Consulado.

Como as aulas começam no final de agosto, pretendemos ir em julho para providenciar tudo: aluguel, móveis, escola, curso de francês para o Leonardo, roupas, etc. Vamos ter bastante coisa pra fazer nesse primeiro semestre de 2010, incluindo a entrada no processo de imigração do Quebec.

Agora sobre o programa de mobilidade internacional:

  • As inscrições foram feitas até dia 27/11/2009
  • O exame de língua estrangeira e a entrevista foram feitos em 04/12/2009
  • O resultado saiu dia 08/12/2009
  • A entrega dos documentos traduzidos juramentados é até dia 15/01/2010

Requisitos para o programa:

  • Aluno de graduação: ter cursado ao menos dois semestres na USP;
  • Aluno de pós-graduação: estar matriculado na USP;
  • Ter bom rendimento e maturidade acadêmica;
  • Ter conhecimentos avançados de inglês ou francês, dependendo dalíngua utilizada na universidade para a qual a(o) pleiteante aplicará.
Documentos necessários para os aprovados:
  • Formulário de inscrição, que deve ser preenchido online diretamente no link do programa através de senha individual que os aprovados receberão posteriormente, e também impresso;
  • Certidão de nascimento ou outro documento oficial em que esteja registrado o nome dos pais;
  • Documentos específicos da universidade de opção da(o) candidato(a) (preenchimento de formulários próprios de inscrição,etc., que deverão ser verificados diretamente no sítio da instituição de destino);
  • Cópia das páginas do passaporte que contenham as informações pessoais da(o) estudante.

Sobre o CREPUQ

O CREPUQ (Conférence des recteurs et des principaux des universités du Québec - Conferência dos Reitores e das Principais Universidades do Quebec ) é um órgão privado que agrupa todos os estabelecimentos universitários quebequenses.

Para fomentar as relações com pessoas e culturas de diferentes países, as universidades de Quebec, através da Conferência de Reitores e diretores de universidades Québec (CREPUQ), criaram programas de intercâmbio de estudantes com universidades fora do Canadá.

Acordos de intercâmbio de estudantes já foram assinados com mais de 500 universidades e consórcios universitários nos seguintes países: Argentina, Brasil, Bélgica, Chile, China, Colômbia, República Tcheca, Dinamarca, Finlândia, França (incluindo a Ilha da Reunião, Guadalupe, Guiana Francesa e Martinica), Alemanha, Islândia, Itália, Japão, Lituânia, México, Espanha, Suécia, Suíça, Taiwan, Reino Unido, e Estados Unidos.

Estes programas permitem que os estudantes que estejam matriculados em uma universidade (a instituição de origem) completem parte de seu programa em outra universidade (instituição de acolhimento) por um semestre, mas não mais de um ano lectivo.

Ao participar de um programa de intercâmbio CREPUQ, o aluno:

  • continua a ser registrado na sua instituição de origem
  • paga o valor habitual de sua instituição de origem e não a taxa de matrícula da instituição de acolhimento
  • ganha créditos da instituição de acolhimento para com os seus graus da instituição de origem, e se for o caso, continua a receber ajuda financeira para que possam beneficiar os estudantes da sua instituição de origem.

Os participantes devem pagar os custos de transporte, de estadia e outras despesas (tais como taxas de administração e seguros de saúde) que podem ser exigidos pela instituição de acolhimento.

As universidades normalmente não emitem diplomas para os alunos de intercâmbio CREPUQ que hospedam.

11 de dezembro de 2009

Passei!!!!!!!!!!!!!

Passei na entrevista do intercâmbio!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Entre 7 candidatos!!!!! Fui aprovada!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ainda não consegui parar de pular!

Valeu a todos pela torcida!!!

10 de dezembro de 2009

Recém casados

Casamos!!!

Engraçado como pensar em casamento pensamos em igreja, vestido branco, alianças, família, festa e lua de mel. Mas no nosso casamento não teve nada disso.

Na realidade, nem sei se podemos chamar de casamento. Para ser mais específica, o que fizemos foi alterar nosso estado civil.

Fomos num cartório e entramos com o pedido. Foi bem simples. Foi chegar lá, dar nossos dados, entregar nossas certidões de nascimento, assinar uma declaração, pedir para as duas testemunhas assinarem outro papel e pronto!! Casados!! Daqui 20 dias iremos buscar a certidão de casamento.

A diferença entre o casamento no civil e alteração de estado civil é apenas a cerimônia com o juíz.

Para quem acha estranho não fazer dessa ocasião algo especial, justificamos: não pretendíamos casar agora, estamos apenas emitindo um documento necessário para o processo de imigração, não queremos sair do foco e nos dedicar a organizar uma cerimônia religiosa, nem gastar com isso agora. Deixaremos para outro momento da nossa vida essa comemoração.

E agora o que falta para entrarmos de vez no processo é o nosso nível de francês.

Falta pouco!!

Ps.: E nada da resposta dos aprovados para o intercâmbio....... era pra ter saido o resultado do edital no dia 08!!!!!!!!!

Quem sabe amanhã eles não publicam? To cruzando os dedos...

7 de dezembro de 2009

Francês não é mais critério?

Lembrei desse post sobre a não obrigatoreidade do francês como critério de seleção no processo do Quebec no blog Do Brasil ao Canadá. Acho que o que acontece é o que estava previsto nesse post. Vale a pena dar uma conferida.

6 de dezembro de 2009

Aceitos sem francês?

Já perdi as contas de quantas vezes preenchi o questionário online para saber se seríamos aceitos em "n" possibilidades. Mas a ultima vez que testei me deixou intrigada.
  • Tentei saber se seríamos aceitos se o Leonardo não tivesse conhecimento nenhum de francês. Preenchi ja esperando uma resposta negativa do teste online, mas para a minha surpresa fomos aceitos!!

Fiquei pensando: "Porque não damos entrada logo nos papéis então?"

Mas e se o teste tá errado? E mesmo se estiver certo, como é que vamos fazer a entrevista se ela é em francês?!

Entraremos mudos e sairemos calados? Não dá né!

Chegei a postar essa minha dúvida na comunidade do Orkut "Quero ir para o Quebec" e as opiniões ficaram divididas. Alguns acreditam que o teste não é confiável, e que nós devemos estudar o maximo de francês que pudermos. Outros disseram que posso sim confiar, mas é melhor estudar frances para a entrevista.

Para a nossa tranquilidade, teremos a oportunidade de confirmar isso na palestra de imigração que acontecerá dia 14/12 em São Paulo.

De qualquer forma, ainda temos que nos casar. Pretendemos marcar a data para dia 18/01, e só então dar entrada no processo. Até lá estaremos estudando francês. Pelo menos conhecimentos mínimos nós teremos.

---------------------------------------

Mudando um pouco de assunto, vocês devem ter reparado que mudei mais uma vez a aparência do blog. É que finalmente entendi como se adiciona um template. Espero que tenham gostado do novo look.

Até

4 de dezembro de 2009

A entrevista

Obrigada a todos pelo apoio. Acho que o apoio de vocês contou muito para me manter calma. Até estranhei minha falta de nervosismo!

Vamos lá, deixa eu contar como foi a temida entrevista:

Cheguei uns 20 minutos antes do horário combinado e encontrei outros vários alunos já esperando sentados na sala. Me juntei a eles e esperei. Até que apareceu um senhor. Visualize o estereotipo de gringo no Brasil: bermudão cáqui, camisa estampada com alguns botões abertos, barba branca, cabelo sem corte.... Era ele, o entrevistador.

Nos informaram que teríamos primeiro uma prova escrita de inglês, depois uma entrevista em português e por fim uma em inglês. Foi e não foi bem assim.

Esse senhor convidou a todos a entrarem na sala de reuniões. Eu fiquei impressionada com o número de pessoas participando do processo de seleção. Eramos em 11 no total, sendo que 7 estavam tentando ir para a Bishop's, apenas 1 para Concordia (Montreal) e os outros para universidades de língua francesa.

O entrevistador falou sobre o programa, sobre o Canadá, sobre o Quebec, o clima, Montreal, as universidades... Falou que há uma concorrência maior para as universidades de língua inglesa, já que todo mundo fala inglês. Que dificilmente alguém é recusado por uma universidade de língua francesa, que ele recomenda elas.... Ele era muito simpático, o que me ajudou muito para me manter segura durante todo o tempo.

Ele nos ditou o tema da redação: Comment: there are only advantages of studing abroad e pediu que fizessemos uma redação a partir disso. Enquanto estávamos na outra sala, ele entrevistava os alunos que iam para instituições em francês. Escrevi uma página e fiquei esperando minha vez para a entrevista.

Enquanto esperava descobri que tenho algumas vantagens sobre os 3 candidatos com quem conversei: a minha média ponderada era a maior entre eles, fiz iniciação científica, há uma tendencia a cursos de humanas para a Bishop's. Sabendo desses fatores minha confiança foi só aumentando.

Então que chegou minha vez. Entrei na sala e ele começou a comentar minha redação. "Então só há vantagens em se estudar no exterior?" (em inglês). Eu respondi dizendo que mesmo dando tudo errado, o crescimento com a experiência é sempre uma vantagem. Ele me perguntou o que poderia dar errado numa viagem. Ai contei (não sei se foi um erro mencionar isso) que quando fui para Londres pela primeira vez fiquei um pouco deprimida, já que fui sozinha e não fui com um objetivo específico. Ele então perguntou se eu não ia ficar deprimida no Canadá. Na hora tive que me segurar pra não falar o quanto tenho estudado sobre o Canadá, o quanto quero ir pra lá, que dessa vez meu marido e filho estarão comigo, etc.... Ao invez disso, falei que estou muito mais madura, que esse plano é estudado, vou com objetivos claros...

Ele perguntou o que vou estudar lá. Eu contei que meus estudos são na área de políticas públicas de inclusão de pessoas com necessidades especiais, disse que as experiências canadenses estão à frente da brasileira, que quero conhecer a política de atendimento de lá. Ele então me disse que ao chegar lá eu poderia fazer trabalho voluntário em organizações que trabalham com isso. Pensei: to dentro! ate trabalho ele tá me arrumando... rs

No fim acho que me saí muito bem. Não toquei no assunto imigração, já que é algo totalmente separado, eles não quiseram saber se eu era casada, se tinha filhos, se teria o dinheiro pra ficar lá, nem nada. Essa foi uma seleção da USP para então mandar apenas os candidatos aptos para serem selecionados pela instituição canadense.

A resposta dessa seleção da USP sai na semana que vem. Mas só em fevereiro que os documentos serão enviados para a Bishop's para eles avaliarem e selecionarem os canditatos. Até lá tem muito chá de cadeira........

Abraços.

3 de dezembro de 2009

A entrevista é amanhã!!!

Ai..... a entrevista com os representantes da Bishp's University é amanhã!!!

Fico pensando, será que meu inglês vai dar pane com meu nervosismo? Será que devo falar da minha intenção de imigrar? Será que devo contar que meu marido e filho também vão comigo?

Será que serei aceita?

Como algo tão decisivo pode se resumir a uma conversa?

Peço que torçam por mim, que não me dê nenhum piripaque antes da entrevista, ou durante. rs.

Até lá vou fazer meu roteiro de argumentos positivos para eu ser aceita.

1 de dezembro de 2009

Está aberta a temporada do francês!

Hoje começamos oficialmente a estudar francês. Tivemos nossa primeira aula particular voltada para a entrevista de imigração do Quebec.

Estou muito orgulhosa do Leonardo, pois a idéia de imigrar para o Quebec foi minha e ele nunca se mostrou relutante em relação ao francês, apesar de sentir um certo preconceito nas entrelinhas (que talvez seja pura encanação minha). Bom, ele nunca tinha visto nada do francês na vida dele e estava a ponto de fugir da aula na metade dela. Mas sobreviveu bravamente à enchurrada de novas informações e pronúncias.

Achei muito engraçada as enroscadas que damos, as misturadas com o portugues e com o inglês, a dificuldade da pronuncia do U em "tu", por exemplo. A professora já conseguiu nos mostrar como vão ser puxadas nossas aulas e o quanto teremos que nos dedicar durante nossos estudos. Como sempre gostei de francês, a única dificuldade que terei será encontrar tempo para estudar o quanto gostaria dessa lingua.

Estamos esperando ter um nível razoável de francês para poder dar entrada no processo de imigração por Quebec e quanto mais nos dedicarmos a aprender a língua, menor será o tempo para a entrega dos papeis. Pela nossa estimativa, em janeiro damos entrada, continuando a estudar para a entrevista.

Vai dar tudo certo...