31 de março de 2010

SENAC: Oficina Cultura do Québec

A rede SENAC está oferecendo mensalmente oficinas gratuitas de cultura do Quebec. A proposta das oficinas é apresentar aspectos culturais e sociais da província canadense através de atividades como músicas, textos e trechos de filmes quebequenses.


Público-alvo: Jovens e adultos que tenham conhecimento da língua francesa.

Os encontros acontecem de segundas-feiras, uma vez ao mês em diversas unidades do SENAC.

Confira a programação das unidades de São Paulo:

29 de março de 2010

O que te faria ficar?

O que aconteceria se seu/sua acompanhante resolvesse desistir de ir para o Canadá? Até onde sua vontade de imigrar poderia interferir em seu relacionamento? E se um de vocês recebesse uma oferta de emprego tentadora, aquela que têm esperado por muito tempo? O que fazer numa situação que mexe com os planos de imigração?

Depois de tanto tempo com a cabeça no Cadaná, você seria capaz de deixar o plano de lado e replanejar a vida no Brasil mais uma vez?

Tenho uma grande barreira para me ver construindo meu futuro no país em que nasci. Sinto que não estou mais aqui em mente, que nem sequer pertenço a esse lugar. Receber o convite de ficar não me atrai de nada!
Fico pensando se a minha ansiedade de ir embora é mesmo uma fuga do país ou uma fuga da minha vida atual. Será que melhorando as coisas, ou melhor, que depois anos de dedicação, de 3 horas de viagem por viagem para a USP, de abrir mão de parte do meu tempo com o meu filho para estagiar, várias noites mal dormidar por conta da iniciação ciêntífica; eu conseguirei melhorar as condições de nossa família? E quais condições são essas aqui? Onde para se ter um nível decente de educação é preciso pagar, um nível mínimo de saúde é preciso pagar, para ter segurança é preciso se trancar dentro de casa. Que qualidade de vida podemos ter?

E se ficarmos, no que trabalharei? Com um diploma de pedagogia no Brasil.... não são muitas as opções. E as opções são, em geral, mal remuneradas... Então depois de tanto tempo de dedicação, não receberei muita coisa.

O que vocês fariam nas situações acima? E o que precisaria melhorar no Brasil para que você desistisse da imigração? Fica aí um momento para reflexão.

Abçs

26 de março de 2010

Vantagens de estudar em um College

Se você tem pressa em conseguir um melhor emprego no Canadá ou no Brasil, considere estudar num College, uma maneira rápida e barata de dar um gás no seu currículo. Conheça as principais vantagens, programas oferecidos, preços e dicas de quem já passou pela experiência.



Extraído do site OiToronto. Por Magno Barros. 25 de março de 2010

23 de março de 2010

Um nível de francês terrível!!

Olha... achei mesmo que daria pra arriscar ir para a entrevista com um francês básico. Maaaassss.... não dá não.

Hoje fomos fazer nosso teste de nível no SENAC e cheguei a sentir vergonha de travar tanto!!
Eu consigo entender bem o francês, na minha cabeça consigo organizar um diálogo, mas na hora que abri a boca pra responder à professora...... vexame!

Como já mensionei antes, estudei francês por um ano, lá em 2004. Depois disso fiz 15 dias de intensivo com uma professora particular, só pra revisar o que já tinha estudado. Acreditei que seria fácil, responderia coisas simples, mas nem isso.

E quando a professora perguntou porque eu queria imigrar pro Quebec?! Resumi em três palavras: santé, éducation, et securité. Fiquei imaginando o que eu faria na entrevista de imigração com três palavras. Acho que enfiaria a cabeça num buraco ao perceber quão ruim eu estaria falando.

Bom, não sou a aplicante principal, então não devo me preocupar, certo? Errado! O Leonardo foi ainda pior! Ele nem arriscou fazer a redação, disse que não se lembra de mais nada. Fala a verdade, dá vontade de bater nele né? rs. A professora só não fez ele voltar para o basico 1, porque foi ela que deu o curso pra ele nas férias.

Sobre a minha avaliação, ela disse que fui muito bem, mas não usei o passado, que é conteúdo do basico 2. Fiquei pensando então: e se eu corresse atrás do que esqueci do passado? Talvez eu conseguisse entrar na turma de semi-intensivo de basico 3. Então até o fim do semestre já terias as 150 horas, e para garantir faria um intensivo de férias.

Minha intensão é tomar o lugar do Leonardo e falar mais que ele na entrevista. Nessa hora estou na maior dúvida: será melhor enviar os documentos com ele como aplicante, mesmo com esse francês mínimo, já que ele ganha uma pontuação bem acima da minha; ou devo eu ser a aplicante principal, e esperar o fim do ano pra me formar e ter um nível intermediário?

Depois dessa acordada que levamos nesse teste, acho que vamos segurar mais um pouco no envio dos nossos documentos. É melhor fazer as coisas com calma  para garantir que dê tudo certo. E enquanto isso, a ansiedade vai à mil!

21 de março de 2010

Mochileiros - Oeste Canadense

O mochileiro Zay Harding visita o oeste do Canadá, um território maior do que toda a área da União Européia onde se encontram as províncias de Saskatchewan, Alberta, Columbia Britânica e Yukon - casa de nove milhões de pessoas. Ele começa sua jornada épica, na província de Saskatchewan, onde faz canoagem através do Parque Nacional Prínce Albert, antiga residência do lendário Canadense Grey Owl, o primeiro famoso conservacionista.

Harding pega um trem ao sul através das Grandes Planícies, as terras planas conhecidas como "cesta de pão canadense", para Saskatoon, de onde voa para Edmonton, em Alberta.

Capital de Alberta Edmonton enriquece com o dinheiro do petróleo, mas Zay vai verificar a sua maior atração turística, o West Edmonton Mall, um dos maiores do mundo, que se estende ao longo de cinco milhões de metros quadrados - do tamanho de Central Park de Nova York. Existem mais de 800 lojas no complexo, mas não é esse o interesse de Zay pois ele vai fazer bungee jumping, nadar, andar com os pinguins, praticar tiro antes de pular na cama do hotel mais popular do Canadá, Fantasy Hotel, onde cada quarto tem um tema diferente. Zay engata uma carona com um caminhoneiro, cantando até Calgary para o maior evento da região - a debandada de Calgary.

Ele visita a aldeia indígena onde se encontra com a princesa índia que explica a associação americana nativa Stampede e experimenta uma iguaria tradicional Stampede - ostras da pradaria.

Zay viaja de carro de Calgary ao longo da deslumbrante paisagem de Icefields Parkway, uma das maiores do mundo em unidades cênicas. Ele pára em Lake Louise, conhecida como a jóia das Montanhas Rochosas, e a geleira Alcabasca e toma um banho em Hot Springs. Em seguida, ele encontra Gordon Stenhouse que está concorrendo ao maior estudo sobre ursos do mundo - em torno de Jasper National Park. Zay sai com alguns de seus tripulantes para trabalho de campo, arrumando isca para atrair e registrar os movimentos do urso.

A última etapa de sua viagem leva Zay a bela província isolada do Yukon e Dawson City. Durante a corrida do ouro, Dawson City foi a maior cidade ao norte de San Francisco - durante os seis anos de febre do ouro estima-se que US $ 100 milhões de ouro foi descoberto aqui. Agora é o lar de meros 18.000 habitantes! Zay vai para Bonananza Creek, onde tudo começou antes de ingressar Dave Miller, um garimpo de segunda geração, para ver como é feito hoje em dia e Simon Mason Wood, que pesa e derrete o ouro em barras. Mais tarde, naquele dia, Zay pára no bar para uma bebida local, o coquetel "sour toe", uma bebida na qual um dedo do pé humano petrificado é mergulhado no copo - algo que ele não gosta nenhum pouco!

Para sua aventura final, Zay vai para o Rio Tatshenshini que atravessa uma das áreas mais desertas do mundo. Depois de um passeio selvagem com corredeiras, encontra-se em um lago glacial, onde o vento deixa-o ir mais longe. Apesar disso, não há dúvida que é um lugar incrível para terminar sua viagem - um tributo à beleza maravilhosa que é ocidental Canadá.


Confira o programa fazendo o download do Torrent ou assistindo direto da internet

Como justificar sua ausência nas eleições brasileiras

Extraído do site OiToronto. Por Amanda Abreu, 19 março, 2010


Outubro é mês de eleição no Brasil. Época dos brasileiros irem às urnas devidamente munidos de consciência política, para escolher o próximo presidente da república. E quem está no Canadá, o que deve fazer na data da votação para ficar quite com a justiça eleitoral?


Segundo o cônsul-geral adjunto, Gilberto Jungblut, os brasileiros que se encontram no exterior podem e devem justificar sua ausência, já que, diferente do Canadá, o voto no Brasil é obrigatório. O processo é simples e deve ser feito pelo correio. “E só imprimir e preencher um requerimento disponível na internet através dos endereços do Consulado e do Tribunal Regional Eleitoral e encaminhá-lo com a cópia da carteira identidade brasileira junto com algum documento que comprove o motivo de sua ausência, para o Cartório eleitoral de origem de seu título”, disse Jungblut.

O primeiro turno das eleições será dia 03 de outubro de 2010, já o segundo, se houver, será dia 31 do mesmo mês. A justificativa pela ausência às urnas deve ser feita para os dois turnos. Os que estão vivendo ilegalmente fora do Brasil, devem fazer o mesmo trâmite. Segundo Jungblut, “o procedimento é exatamente o mesmo. A lei brasileira vale para todos os cidadãos e não faz distinção entre legais e ilegais. Os brasileiros residentes no exterior, independente de status imigratório, também devem cumprir suas obrigações eleitorais”. O eleitor terá o prazo de até 60 dias após cada turno de votação para enviar sua documentação. O Consulado-Geral do Brasil em Toronto não receberá esses requerimentos, nem existe procedimento on-line para este fim, tudo deve ser providenciado através dos correios, já que sua assinatura no requerimento será obrigatória.

Caso o eleitor deixe de tomar as devidas providências, será multado e ainda sofrerá restrições, como não poder se inscrever em concursos públicos, por exemplo. Se passar três eleições sem votar ou justificar, o eleitor terá seu título cancelado, ocasionando assim vários transtornos. Para aqueles que desejam ir às urnas e escolher nosso governante, é bom lembrar que não é possível votar à distância sem antes solicitar a transferência da zona eleitoral para Toronto. “Basta ser inscrito junto ao Consulado Brasileiro”, lembra o cônsul.

Para evitar filas ou transtornos no atendimento, quem está em Toronto já pode procurar o Consulado-Geral do Brasil para os trâmites relativos ao título de eleitor, de maneira que todos possam ser atendidos ainda no prazo para o fechamento do cadastro eleitoral, que vai até o dia 5 de maio de 2010. O Consulado-Geral do Brasil em Toronto funciona em dias úteis, das 9 às 13 horas, no seguinte endereço: 77 Bloor Street West, Suite 1109. A estação de metrô mais próxima é a Bay.

Brasileiros no mundo e as eleições

Segundo último levantamento feito em 2008 pelo TSE, Tribunal Superior Eleitoral, existem 132.354 eleitores brasileiros cadastrados em outros países ao redor do mundo, sendo que a maior em relação à quantidade de eleitores fica nos Estados Unidos, com 44.586. O número, relativamente pequeno, se dá à enorme quantidade de brasileiros ilegais no exterior, que têm “medo” de se cadastrar.

Nos outros continentes as maiores zonas eleitorais, em ordem decrescente, ficam em Portugal, com 15.804 eleitores cadastrados; Austrália, com 1.364; Líbano, com 1.187; e África do Sul, que possui 509 eleitores aptos. Dentre os países vizinhos ao Brasil, as maiores zonas eleitorais ficam no Paraguai, com 3.099 eleitores, Argentina, com 2.752; e Guiana Francesa, com 2.181.

Endereços úteis:

Trilha Sonora - Coeur de Pirate


Coeur de Pirate é o nome artístico de Béatrice Martin, que toca piano desde os 3 anos de idade. Em março de 2007, após 5 anos de ensino musical, ela então iniciou suas próprias composições. Nascida em Quebec, Canadá, em 22 de Setembro de 1989, Béatrice é considerada uma artista-revelação no cenário indie de seu país natal.

Membros da banda Bonjour Brumaire ficaram encantados com sua performance e a convidaram para adentrar ao grupo, como vocalista e tecladista.

Pouco tempo depois, Béatrice deixou o grupo e passou a se dedicar exclusivamente ao Coeur de Pirate, seu projeto solo. Sua fama veio mesmo do seu perfil no MySpace, no qual conquistou grande número de fãs. Seu álbum homônimo, Cœur de Pirate, foi lançado em Setembro e já teve grande número de vendas, principalmente na França e Canadá.

Em março de 2009, Béatrice iniciou um projeto paralelo, composto em inglês, chamado Pearls.

Site Oficial
MySpace




Francis:

Francis, tu as tant de chose à dire
Mais le tout reste enfermer
Et quand tu ne sais plus quoi dire
Tu te mets à pleurer
Mais ça ton publique le voit pas
Tu l’incites à rêver, pendant que toi tu le regarde
Francis, les mots restent bien coincé devant cette fille qui ne demande
Pas mieux que de se faire aimer
Toi, tu ne sais pas comme t’y prendre
Ta gorge resserrer, et ton cœur bat de plus belle
Alors que tes yeux sont sur elle

Mais moi, je ne t’oublierai pas et je compte sur toi
Pour venir en aide
À ceux qui ressentent pour toi, se que tu écris dans ces chansons pour elle

Francis, je m’en vais bientôt et je pense très très fort à toi
Pendant que mes doigts au piano te jouent tout se que je te dois
Et rappelle toi que tu peux avoir le monde à tes pieds
Si tu ne te laisse pas abattre par ceux qui te laisse de côté

Et moi, je ne t’oublierai pas et je compte sur toi
Pour venir en aide
À ceux qui ressentent pour toi, se que tu écris dans ces chansons pour elle
Mais moi, je ne t’oublierai pas et je compte sur toi

Pour venir en aide
À ceux qui ressentent pour toi, se que tu écris dans ces chansons pour elle

18 de março de 2010

Cheque Internacional

Em resposta à minha dúvida em relação ao pagamento da taxa de imigração, o Marcos (Obrigada, Marcos!) me enviou o Guia do Imigrante, e lá fica bem explicadinho como pagar com o cheque internacional. Como ele mesmo mensionou, o guia já é antigo, é importante confirmar essa informação com o Bureau.

Segundo o Guia do Imigrante:

Você deve emitir um cheque internacional para pagar a taxa dos 300 dólares. O banco que cobra a menor taxa é o Banco do Brasil. Pesquisei (BB, real, Bradesco, Itau e HSBC).
Vá a uma agencia que tenha setor de cambio(somente estas) e peça para emitir um cheque em moeda canadense, no qual deverá estar contido o nome do banco ao qual você deve vincular o depósito e dizer que o sacador será o ministério canadense, como nas instruções. Então mande os documentos mais o cheque neste envelope. Exemplo do cheque:


Para ler o Guia, clique aqui.

16 de março de 2010

Províncias e territórios canadenses

Que tal conhecer melhor as províncias e os territórios canadenses? Além da imigração federal, cada província, assim como o Quebec, tem seus próprios critérios e seleção. Vale a pena estudar cada uma antes de decidir seu destino.


Oeste                                     Pradarias                        Centro 
British Columbia                    Saskatchewan                   Ontário
Alberta                                     Manitoba                       Quebec

        Leste                                                      Norte
        New Brunswick                                   Território de Yukon
            Nova Scotia                                     Territórios noroeste 
Prince Edward Island                                        Nunavut
Newfoundland and Labrador                                                  



14 de março de 2010

Então vamos!

Pois é... resolvemos. Não vamos poder perder a oportunidade de ter uma atenção maior no processo por estar numa profissão em demanda. Também não queremos arriscar em esperar eu me formar para então enviar os documentos, já que não podemos adivinhar o que pode acontecer durante o ano em relação ao processo. Como o César e a Pati mencionaram, existe uma possibilidade de mudar a forma de avaliação do idioma no processo do Quebec, assim como está mudando no federal. Então o melhor que podemos fazer é adiantar o quanto podemos.

Então tá! Tudo resolvido, formulários preenchidos, documentos separados... com exceção  dos comprovantes de idioma e o pagamento da taxa.

Comprovação do idioma
Para facilitar minha vida o meu querido Leonardo cursou 50h no Senac, mas me fez o favor de faltar no dia da prova final. Ele pretendia fazer a prova em um outro dia, porém, deixou passar 15 dias e perdeu direito à mesma, sendo assim... reprovado! Fiquei muito, mas muito brava com ele. Tentei conversar no Senac, pedindo uma declaração dessas horas cursadas. Mas me disseram que na mesma declaração virá dizendo que ele foi reprovado. Mas me disseram também que ao fazer o teste de nível deles nos é entregue uma filipeta com o nível em que estamos, o nome do avaliador e a data. O que faremos então é pegar a declaração, juntar com o teste de nível e enviar no dossier. Aí vemos no que dá!

Pagamento da taxa
Um probleminha que encontramos também foi em relação à taxa do processo. Para o requisitante principal são $390, para o cônjuge $150 e para cada filho mais $150. No nosso caso, o total é de $690 dólares, ou seja, R$ 1195,00. Só que ficam faltando justamente R$195,00 no limite do nosso cartão internacional.
Por conta desse "detalhe" fui verificar se existe outra forma de pagamento. E aí que no site Immigration-Quebec diz:
O pagamento das taxas exigidas pode ser efetuado através de cartão de crédito ou cheque internacional em dólares canadenses, nominal ao Ministre des Finances du Québec, e emitido por um banco canadense credenciado, devendo ser descontado sem custos por um banco no Canadá.
Opa! Como é isso de cheque internacional? Pesquisei, mas ninguém soube me responder quais os bancos canadenses credenciados onde eu poderia pagar. Para saber sobre isso, enviei um email para o BIQ. A resposta que tive foi:
Bonjour,
Informamos que não há bancos credenciados no território brasileiro. Para pagamento com cartão de crédito internacional, preencha o formulário que está na página: http://www.immigration-quebec.gouv.qc.ca/pt/biq/sao-paulo/taxas.html .

Atenciosamente,
Bureau d’Immigration du Québec à Sao Paulo.
Dessa forma, as taxas só poderão ser pagas com cartão de crédito. Mas para amenizar o BIQ aceita cartões de terceiros. Quero agradecer a família LaRoque por se colocar a disposição para ajudar nessa questão. Só que como não queremos incomodar ninguém, vamos seguir a dica do Marcos: vamos fazer um pagamento adiantado no nosso cartão, dessa forma nosso limite se torna suficiente para o pagamento.

Resolvidas essas pendências, enviaremos nossa documentação. Prevemos que até o fim desse mês conseguiremos resolver tudo. E também começaremos mais um estágio no curso de francês.

12 de março de 2010

Pontuação variante

Descobri uma coisa que achei bem interessante (talvez óbvia). Estamos entrando numa crise de "fica ou não fica" com o crescimento do maridão no trabalho (na verdade, ele está rs). Bom, com a perca de parte do interesse dele na aceleração máxima do nosso processo, ele resolveu assumir que francês não é a praia dele, apesar de ter se disposto a aprender a lingua num ritmo mais light. Dessa forma, passei a me considerar a aplicante principal e pensar sobre como isso mudaria nossos planos.

Primeiramente, eu ainda não sou formada, me formo em dezembro. Trabalho sim na área, quer dizer, estagio. Tenho inglês avançado, e francês básico (não sei se o 2 ou o 3). Mas para ter certeza que passaríamos no teste comigo sendo a responsável, lá fui eu mais uma vez fazer o bendito.

E o que é interessante nisso tudo? O interessante é que quando preenchi o teste afirmando ter um nível básico de francês, a resposta que tive foi que infelizmente eu não tinha a pontuação suficiente, mas se aplicássemos com o Leonardo sendo o aplicante principal aí sim seríamos aceitos. Detalhe: considerando um francês mínimo pra ele!! E tava mesmo escrito tudo isso!

Eles estão meeesmo precisando de mecânicos! rs

O que eu faço da nossa vida, ainda não resolvi. Se corro com o francês ou se convenço o Leonardo a voltar a ser o aplicante.....

Mas volto pra contar como fica essa história!

11 de março de 2010

Vídeos do CIC

No site do CIC - Citizenship and Imigration Canadá, podem-se encontrar vários vídeos com histórias sobre Cidadania e Imigração.

A série Becoming Canadian traz os seguintes temas:






Um outro vídeo que gostei bastante foi "Making a difference":


video

 Para conferir outros vídeos, acesse o canal do CIC no Youtube: CitImmCanada

10 de março de 2010

Teste seu nível de francês online

Já é possível fazer a avaliação online de francês através do site do SENAC idiomas. Para isso é necessário preencher seus dados, como nome, e-mail e telefone, e após responder as 25 questões você descobre seu nível no idioma.
Devo lembrar que para confirmar essa avaliação é recomendado marcar uma entrevista com um professor para avaliar a conversação. Marquei minha entrevista para amanhã. Mas pelo teste escrito meu nível é basico.


O link para o teste está aqui

9 de março de 2010

Entre os muros da escola

Extremamente indicado para quem se interessa sobre educação, e mais do que isso, para quem pensa sobre a questão da educação em um país que precisa lidar com as implicações que a imigração traz. No filme Entre os muros da escola o país em questão é a França, porém podemos fazer um paralelo com problemas que talvez possam serem vistos no Canadá. Claro que as realidades são muito diferentes nesses dois países, mas a reflexão sobre esse assunto é muito válida! Fica a dica, um artigo sobre o filme publicado no UOL Cinema, o trailer e o torrent para download:

11/03/2009  "Entre os Muros da Escola" expõe a visão francesa do choque de civilizações
EDILSON SAÇASHIMA

Existe um fosso que separa o professor e os alunos que protagonizam o filme "Entre os Muros da Escola", vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes do ano passado. No microcosmo de uma sala de aula, a expressão "choque de civilizações" poderia ser usada para sintetizar a relação entre eles.


Há uma diferença cultural e social que gera incompreensão e atrito entre ambas as partes, em um retrato do que seria a França contemporânea. Os muros da escola não são os únicos que revelam uma divisão e uma impenetrabilidade entre dois lados. Há também outros muros invisíveis que estão sugeridos no filme.


De um lado desse muro está François Marin, um professor de francês vivido por François Bégaudeau, que também é o autor do livro homônimo no qual "Entre os Muros da Escola" é baseado. De outro, está um grupo de alunos entre 13 e 15 anos composto por negros africanos, asiáticos latino-americanos e franceses.

François pode ser visto como um educador, em um primeiro momento, mas também como uma espécie de colonizador. Seu sobrenome Marin, que pode ser traduzido ao português como marinheiro, sugere alguém que é desbravador dos mares e de novas terras. Seu esforço em fazer com que seus alunos incorporem o idioma francês pode ser interpretado como uma espécie de "processo civilizador" imposto a esses alunos de diferentes etnias.

Professor na vida real, François Bégaudeau atua em filme inspirado em seu livro

A linguagem é o grande campo de batalha onde é travado esse conflito cultural. O filme se sustenta basicamente apenas com longos diálogos, e muitos deles trazem o frescor do improviso. Sem um roteiro em mãos, os jovens puderam criar seus próprios diálogos, o que dá a sensação de que a realidade daqueles garotos invadia a ficção de "Entre Muros".

A invasão da realidade no filme também se dá através do nome dos personagens, que é a mesma dos jovens na vida real. Porém, duas exceções merecem menção. Khoumba, vivida por Rachel Régulier, é uma aluna chamada de insolente por se recusar a atender uma ordem do professor. Souleymane, interpretado por Franck Keïta, é o garoto problemático que se indispõe com o professor e seus colegas.

São os dois personagens "rebeldes" e principais questionadores da autoridade de François. Apresentá-los como personagens fictícios parece querer desvinculá-los do mundo real. É como se a visão deste filme francês fosse apenas capaz de ver o "verdadeiro" outro como o "bom selvagem", aquele personagem de outra etnia que se esforça a assimilar a cultura francesa. Talvez por isso, os professores lamentem a possibilidade de deportação do chinês Wei, um aluno dedicado no estudo do francês e bom moço, mas se reúnam para discutir a expulsão de Souleymane, um personagem que vemos falar um outro idioma.

O filme reforça uma visão colonizadora a partir do ponto de vista de alguém que se toma, mesmo que inconscientemente, como a "civilização". Assim, o outro se torna o retrato da rebeldia que deve ser conquistado através da assimilação da cultura da "civilização".

Para o público brasileiro, a imagem de alunos que questionam a autoridade do professor e até mesmo são agressivos possibilita outra discussão. Trata-se de um retrato que talvez não seja diferente do que vemos em escolas brasileiras, em que é comum o relato de desrespeito ao mestre. Mas a escola em si não parece ser o principal foco do filme. Tanto que o título original se refere apenas aos muros. A menção à escola no título é uma inclusão da distruibuidora do filme no Brasil.

Assista ao trailer de "Entre os Muros da Escola":



Para o download do filme mais a legenda segue o torrent

7 de março de 2010

Filhos: como continuar sendo brasileiro

Uma das minhas preocupações como mãe e futura imigrante é sobre como ajudar meu filho a manter contato com a cultura brasileira e com o português. O Brasil tem muitos defeitos sim, mas por outro lado é culturalmente riquíssimo, e quero que meu filho tenha uma aproximação com essa riqueza.

Já li relatos de pais que estão há bastante tempo no Canadá e dizem que os filhos deixam de pensar em português, de se enxergarem brasileiros. Isso acredito ser inevitável, eles experimentarão mais do que é ser canadense do que ser brasileiro e seu único contato com a língua e a cultura será através dos pais. Por essa razão tenho pensado sobre o que posso fazer, ou adiantar.

Bom, em dois posts antigos escrevi sobre a minha preocupação em relação a dificuldade com a língua. Como o Miguel ainda não fala bem o português, e quase não entendo o que ele fala, não me preocupo em introduzí-lo a uma segunda língua. Acho mais importante nesse momento ele ter o português bem sólido, já que seu contato com essa língua diminuirá radicalmente.

Penso em levar alguns materiais em português para o Canadá como:

  • Livros: principalmente com histórias brasileiras. Existem muitas histórias sobre a cultura indígena, folclore, festas populares. Uma coisa que também faço questão que ele conheça é a poesia brasileira. O jeito de falar, de escrever brasileiro é único. Vou levar livros como da Cecília Meireles e Vinícius de Moraes. Coloquei os anúncios do Google no blog justamente com a intenção de usar a verba (mesmo que pequena) na compra desses livros. Quem quiser colaborar com meu pequeno acervo basta clicar em um dos anúncios, fiquem a vontade. ;)

  • Filmes: mesmo que americanos, assistí-los em português ajudará a manter a língua. Levar os vídeos do Cocórico também é uma boa opção, por mostrarem partes da nossa cultura, como a festa de São João e o jeito caipira de falar, por exemplo.

  • Música: existe um repertório enorme de músicas infantis que não se encontra em versões internacionais.  No livro "Quem canta seus males espanta" dá pra encontrar um repertório grande dessas músicas. O bom que além das letras dessas músicas acompanha o CD, e dá para baixá-lo! As músicas da dupla do Palavra Cantada é outra coisa que faço questão de levar, são simplismente maravilhosas!

  • Brincadeiras: Pretendo ensinar ao Miguel as brincadeiras que conheço. Acho até que vou relacioná-las para que eu não me esqueça de algumas. Exemplo de algumas: barra manteiga, mãe da rua, rouba bandeira, músicas de roda como Ciranda-cirandinha, músicas para pular corda como "O homem bateu em minha porta", etc.
Tem tanta coisa boa no Brasil que só de pensar no que quero passar sobre meu país me faz sentir muito orgulhosa te ser brasileira. Fazer uma relação de coisas que quero guardar e passar para meu filho já está me fazendo ficar com saudades dessas coisas boas.

Não é porque vamos deixar o Brasil que deixaremos de ser brasileiros. Vamos para o Canadá, mas vamos levar um pedaço do Brasil junto!

6 de março de 2010

Sesc apresenta cantora quebecoise


A cantora, filha de haitianos e nascida no Canadá, mistura as referências musicais africana, francesa e espanhola. Acompanhada pelos músicos Jim Bland (guitarra) e Daniel Emden (carron), que formam os "The Gentlemen" e dão um sabor jazz-bossa salpicado de aromas de fado e tango, onde os ritmos latinos ditam o andamento. Duração: 1h20. Auditório - 3ºAndar. Não é permitida a entrada após o início do espetáculo. Ingressos à venda pelo sistema INGRESSOSESC, a partir de 01/03.


SESC Pinheiros
Dia(s) 17/03
Quarta, às 20h.
 
Para maiores informações acesse Portal SescSP

Re-recomendação: Revolutionary Road/Foi apenas um sonho

Por trazer uma reflexão tão conveniente para quem está imigrando, resolvi re-recomendar esse filme maravilhoso. Segue o trailer:


"Na administração e também na psicologia, existe um termo denominado “zona de conforto”. Em linhas gerais, ele serve para avaliar o grau de motivação de alguém em relação a qualquer fato. Quem está abaixo da zona de conforto, luta com garra e determinação para alcançar o seu objetivo. Quem está dentro da zona de conforto tende a se acomodar ou a não se empenhar da mesma forma, uma vez que não alcançando o seu objetivo, ainda assim, encontra-se em uma situação agradável.

Assim é na vida. Pessoas motivadas e imbuídas de um forte propósito tendem a lutar e conseguir alcançar os seus objetivos. O que separa os vitoriosos dos derrotados não é sua capacidade ou as oportunidades que têm, mas sim a paciência e a persistência em não desistir ou escolher o caminho mais fácil, mesmo quando tudo parece conspirar para que essa seja a escolha.

Foi Apenas Um Sonho não é somente um grande filme. Vai muito além. A começar pela abordagem completamente feliz do tema. Frank (Leonardo Di Caprio) e April (Kate Winslet) são um casal que, no ardor da juventude, se sentem especiais. Como é natural para qualquer jovem ou apaixonado, tudo parece perfeito e o impossível parece apenas uma questão de tempo para ser atingido.

Mas, alguns anos depois do casamento e de dois filhos, os sonhos parecem se transformar em ilusões. Frank é um vendedor de uma companhia, bem sucedido é verdade, mas acomodado. April passa seus dias cuidando das tarefas do lar, com a mente no passado de sonhos e no futuro de realizações que parece nunca chegar. Até que um dia decide jogar tudo pro alto e propor ao marido tentar a sorte em Paris.

Em meio à vida pacata da cidade pequena, onde todos se conhecem, a aventura parece uma aberração. Amigos e colegas, de sorrisos falsos e conselhos surdos, torcem o nariz e não parecem acreditar na possibilidade de alguém ousar tal sentimento. E as angústias entre optar pela vida mesquinha e cômoda ou seguir os sonhos ou ideais, dia após dia, minam o casal, causando uma profunda transformação no relacionamento de ambos".

5 de março de 2010

Convite: Viagem pela Francofonia

Gente, to até me sentindo importante por receber tantos convites! rs. Segue mais um, do Bureau du Quebec à São Paulo. Esse eu não vou perder!!


Para comemorar o Dia Internacional da Francofonia, o Escritório do Québec em São Paulo o convida a participar de uma viagem pelo cinema e gastronomia do Québec!

Dia: 14/03/10

Degustação Québec– 10h00

Filme “A GRANDE SEDUÇÃO” (legendado em português) – 11h00

Local: Cinema Reserva Cultural - Av. Paulista, 900

Participação: R$ 5.00 (compra no local a partir do dia 5 de março com vagas sujeito a lotação da sala)

Esperamos contar com sua presença!

À tantôt!

Bureau du Québec à São Paulo
 
Clique na imagem para ampliar
   

4 de março de 2010

Experience Class Quebecois

O “Programme de l’expérience québécoise” ou “Quebec Experience Class” (PEQ), é um novo programa de imigração acelerada que permitirá que os estudantes internacionais e Temporary Foreign Workers (trabalhadores com visto temporário) no Québec apliquem à imigração permanentemente para o Québec. O PEQ, que foi posto em prática em outubro de 2009, divide aguns aspectos em comum com sua versão federal, o Canadian Experience Class (CEC), que começou a aceitar pedidos em setembro de 2008.

No entanto, o processo PEQ vai ser ainda mais simplificado do que o processo CEC, e os candidatos poderão se qualificar no âmbito do PEQ, mais cedo do que o CEC, após chegarem pela primeira vez no Canadá.

Ambos os programas de imigração operam em um modelo "pass-fail", o que significa que, se todos os requisitos para o programa são cumpridos, o candidato é elegível. No entanto, se qualquer um dos requisitos para qualquer programa não são cumpridos, o requerente não estará habilitado a aplicar no âmbito desse programa.

Tanto no âmbito do PEQ e do CEC, existem duas correntes distintas: uma para os estudantes estrangeiros, e outro para trabalhadores estrangeiros temporários.

Sob o PEQ, os estudantes estrangeiros serão elegíveis para solicitar um Certificat de Sélection du Québec (Certificado de Seleção de Québec, um documento que permite ao seu titular a imigrar para o Quebec, comumente conhecido como um CSQ) se:
  1. Tiver obtido um diploma de uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação Québec; 
  2. Estudaram no Quebec, pelo menos, 1.800 horas (dois anos) e 
  3. Mostrarem que tenham concluído com êxito um curso de francês nível B1 Québec em uma instituição de ensino, se os seus estudos não terem sido concluídos em francês.

Trabalhadores estrangeiros temporários no Québec serão elegíveis para se candidatar a um CSQ se:
  1. Têm 12 meses de experiência de trabalho em uma ocupação hábil, gerencial ou profissional, nos 24 meses anteriores ao seu pedido no Québec
  2. Estão empregados e possuem status legal em Québec, no momento da sua aplicação e 
  3. Que tenham concluído com êxito um curso de francês nível B1 Québec em uma instituição educacional, ou fornecer resultados de um teste de proficiência em francês padronizado. Como alternativa, eles podem mostrar que tenham cumprido os requisitos de francês da ordem profissional que rege sua profissão no Quebec.

Aplicação do PEQ é um processo mais simplificado e acelerado do que a aplicação do CEC. Enquanto o Canadian Experience Class é uma aplicação rápida no nível federal, o seu processo de candidatura exige a apresentação de documentação completa para o Escritório de Imigração Canadense para avaliação. Por outro lado, os candidatos sob o PEQ vão ser capazes de aplicar pela internet e enviar a documentação mínima para o Escritório de Imigração do Québec.

Pelo processo de candidatura para o PEQ ser tão simplificado, as autoridades de imigração do Quebec esperam que as candidaturas do PEQ possam serem concluídas de forma relativamente rápida.

No entanto, aplicar a imigração para o Quebec em qualquer das categorias é um processo de duas etapas em que um candidato obtem primeiro o CSQ, e em seguida, envia o seu pedido de Cidadania e Imigração do Canadá para a aprovação federal antes de seu visto de imigração canadense (Residente Permanente) possa ser emitido . Autoridades de imigração Federal são responsáveis pelo processamento de verificações criminais e médicas.

O PEQ oferece uma vantagem para os estudantes estrangeiros no Quebeque, em que eles não precisam de experiência de trabalho em Québec para ser elegível para o PEQ e podendo até iniciar o processo de pedido seis meses antes da data prevista de graduação. No entanto, seu pedido só será avaliada mediante apresentação de prova de que se formou.

Os trabalhadores temporários estrangeiros no Québec só precisam de um ano de experiência de trabalho elegíveis para se beneficiarem do PEQ, enquanto trabalhadores temporários estrangeiros em outra parte no Canadá precisa o dobro da quantidade de experiência de trabalho antes de se tornarem elegíveis para a CEC.

Clicando no título, você pode conferir a brochura sobre o programa: Vivendo em Quebec depois de seus estudos (versão em inglês).

3 de março de 2010

Mais um convite: Salão do Estudante

A University of Windsor marca presença na no Salão do Estudante. O evento  acontece nos dias 06 e 07 de março, das 13h às 19h, no Centro de Eventos do Colégio São Luis, em São Paulo.

O objetivo da CUAC (Canadian University Application Centre), empresa que representa a University of Windsor no Brasil, é promover as oportunidades da  universidade para cursos de graduação, pós-graduação e mestrado. Além disso, a CUAC representa McGill University; University of Victoria; Saint Mary  University; University of Guelph, University of Guelph-Humber, York University's Osgoode Law School e Algoma University.

Os cursos de mestrado realizados nas Universidades, denominados "master", têm duração média de um a dois anos, de acordo com o programa escolhido. Com possibilidade de estágio remunerado na área.

"Entre os destaques dos cursos oferecidos pela University of Windsor estão: o Master in Manufacturing Management, Master of Mechanical Engineering (Automotive Option), Master of Education - Educational Administration e o Master of International Accounting and Finance oferecido."

Anote!

Evento: Salão do Estudante
Data: 06 e 07 de março
Horário: 13h às 19h
Local: Centro de Eventos do Colégio São Luis
Endereço: Rua. Luis Coelho, 323 (Próximo do Metrô Consolação) - São Paulo


Sobre a Canadian University Application Centre:

Fundada há 12 anos, inicialmente com o nome de Higher-Edge, a Canadian University Application Centre é uma consultoria educacional internacional voltada a cursos de níveis superiores. Trata-se da única representante de oito universidades canadenses. São elas: University of Victoria; Saint Mary's University; Algoma University; York University's Osgoode Law School; McGill University University of Windsor; University of Guelph e University of Guelph-Humber.

Desde a fundação, o objetivo da Canadian é a divulgação e a promoção do ensino de alta qualidade das universidades canadenses, bem como da importância e necessidade de internacionalização do ensino. Nos 15 países nos quais está presente, os serviços prestados que são gratuitos abrangem desde a triagem dos cursos, inscrição e matrícula nas universidades que fazem parte do grupo até a orientação nos demais trâmites do processo de ida ao Canadá.

1 de março de 2010

Palestra sobre universidades canadenses

Repassando o convite que recebi:

Saiba mais sobre as universidades canadenses
e programas de bolsa

Palestras Gratuitas proferidas por
Sr. DANIEL ZARETSKY
Fundador da Canadian University Application Centre

E

Sra. LETÍCIA FARIA
Fundação Estudar

Data: Quinta-feira, 11 de março/2010
Horário: 19h00 às 20h30
Local: Rua Barão do Triunfo, 550 Auditório Brooklin São Paulo

R.S.V.P até 5/março pelo email brazil@canada123.org


VAGAS LIMITADAS