31 de outubro de 2009

Inglês - Problemas com a língua

Como podemos ter problemas de comunicação numa língua diferente. Muito engraçado esse vídeo. Espero que gostem.

video

30 de outubro de 2009

Perspectivas de Emprego no Canada

No site Labour Market Information podemos pesquisar as profissões que têm boas ou más perspectivas por região no Canadá.

Existe uma busca que podemos fazer onde encontramos as perspectivas por profissão em determinada região, onde determinada profissão tem perspectivas boas ou ruins, e profissões com perspectivas boas ou ruins pela área escolhida.

Por exemplo: Em toronto, as profissões com boas perspectivas são:

  • 0213 Computer and Information Systems Managers
  • 0631 Restaurant and Food Service Managers
  • 1431 Accounting and Related Clerks
  • 2131 Civil Engineers
  • 2173 Software Engineers
  • 3113 Dentists
  • 3131 Pharmacists
  • 3141 Audiologists and Speech-Language Pathologists
  • 3143 Occupational Therapists
  • 3212 Medical Laboratory Technicians
  • 3215 Medical Radiation Technologists
  • 3222 Dental Hygienists and Dental Therapists
  • 4121 University Professors
  • 4131 College and Other Vocational Instructors
  • 6231 Insurance Agents and Brokers
  • 6261 Police Officers (Except Commissioned)
  • 6411 Sales Representatives - Wholesale Trade (Non-Technical)
  • 6421 Retail Salespersons and Sales Clerks
  • 6453 Food and Beverage Servers

A busca engloba todas as regiões do Canadá permitindo estudar a melhor região para atuar na sua área.

Se você fizer essa mesma busca para Halifax vai encontrar uma lista enorme de profissões com boas perspectivas. Acredito que isso se dá pela falta de imigrantes indo para essa região. Vale conferir como estão as outras províncias e compará-las com Ontario, principal destino dos imigrantes brasileiros.

Para o caso de Nova Scotia, há ainda a possibilidade de saber mais detalhadamente sobre as perspectivas de cada área. No site Carrer Options, além das perspectivas, há estimativas de quantos profissionais atuam na área atualmente, de novos postos de trabalho que abrirão entre 2009-2013, taxa de desemprego para a área e médias salariais.

Além dessas informações há o mapeamento dos profissionais, descrevendo em quais áreas da provincia eles estão empregados, qual o grau de escolaridade, a idade e o sexo.

Ainda não encontrei um site com essas informações para as outras províncias. Se alguém conhece por favor compartilhe a informação. Acho muito interessante acessar essas informações antes de tomar a decisão de onde morar.

28 de outubro de 2009

Nova Scotia e New Brunswick

Situadas no extremo leste do Canadá, na costa Atlântica, as províncias de Nova Scotia e New Brunswick têm se tornado opções de residência para nós. O principal motivo para essas opções são os Programas de Provincial Nominee dessas províncias. Ao contrario dos outros programas provinciais, esses dois não exigem um tempo mínimo de experiência canadense para aplicar à imigração. Resumidamente o aplicante precisa ter:

  • uma oferta de emprego garantida de um empregador que tenha buscado outras formas para encontrar trabalhadores na região mas sem sucesso e que ofereca salário dentro da média para a àrea de trabalho;
  • nivel suficiente de inglês para ocupar o cargo;
  • nível de educação equivalente a 13 anos de estudo.

Mais informações sobre os programas de Provincial Nominee dessas duas províncias você encontra nos sites Nova Scotia Immigration e Imigration in New Brunswick.

Estaremos estudando a melhor região para isso e os programas das outras províncias. Mas por enquanto Nova Scotia e New Brunswick ganham no quesito programa de imigração provincial por ser aqueles com menores exigências.

Seguem dois videos muito bons sobre essas regiões:

video

video

26 de outubro de 2009

Permissão de trabalho para estudantes

Perguntas frequentes sobre permissão de trabalho para estudantes

- Como eu fico sabendo se posso trabalhar enquanto estudo no Canadá?

Estudantes estrangeiros podem trabalhar durante seus estudos, e após o termino da graduação. Na maioria dos casos, você precisará fazer um pedido de uma das permissões de trabalho para estudantes, que são necessárias se você quiser trabalhar como co-op/estágio, off campus, ou após a conclusão de seus estudos (Programa de permissão de Pós-Graduação). Saiba se você se qualifica revisando a informação para estudantes aqui.

- Ainda posso trabalhar no Canadá mesmo se não me inscrever no programa de permissão de trabalho para estudantes?

Se você não é elegível ou não quer trabalhar dentro do programa de permissão de trabalho para estudantes (como Off-Campus, Work Permit Program, On-Campus Work Program, Pos-Graduation Work Permit Program, ou Internship/Co-op Program), você pode pedir uma permissão de trabalho no Canadá durante ou depois do seus estudos dentro do Programa de Trabalho Temporário para estrangeiros. É ilegal trabalhar no Canadá sem um visto de trabalho válido. Mais informações aqui.

- Se eu receber uma permissão de trabalho off-campus, por quanto tempo ela é valida?
Sua permissão de trabalho em geral será valida pelo mesmo período que seu visto de estudante. Isso te permitirá trabalhar fora do campus até que complete seus estudos, enquanto você cumprir com os requisitos e com as condições de ambas permissões, de estudo e de trabalho
- Existe alguma taxa para pedir a permissão de trabalho off-campus?
Sim, a taxa é de C$150
- Se eu sou elegível e a instituição onde eu estudo está participando do programa, posso me candidatar a vagas de emprego imediatamente, ou eu tenho que esperar até eu receber minha permissão de trabalho off-campus?
Você pode se candidatar a um emprego assim que chegar, mas não poderá trabalhar legalmente off campus no Canadá antes de receber uma permissão de trabalho off-campus. Se você começar a trabalhar antes de receber a permissão poderá perder a elegibilidade para participar do programa off-campus. É ilegal trabalhar no Canadá sem uma permissão de trabalho valida.

- Existe alguma restrição de onde posso trabalhar e do tipo de emprego que posso me candidatar sob o programa de permissão de trabalho off-campus?

Você poderá trabalhar em qualquer lugar no Canadá contanto que continue como estudante de período integral com uma rendimento acadêmico satisfatório no período de aulas e se encaixando nas condições da sua permissão de trabalho. Em alguns casos, poderá haver restrições sobre o tipo de trabalho. Por exemplo, poderão ser exigidos exames médicos para algumas profissões, como:

  • profissionais da áreas de saúde
  • professores de escolas primárias ou secundárias ou outros professores de crianças pequenas
  • empregados domésticos ou live-in caregivers
  • profissionais que cuidam em domicilio de crianças, idosos ou indivíduos com deficiência
  • empregados de creches
  • alguns trabalhadores da agricultura

- Existe alguma restrição sobre quantas horas posso trabalhar depois que receber minha permissão de trabalho off-campus?

Após receber sua permissão de trabalho off-capus, você poderá trabalhar até 20 horas por semana fora do campus no período de aulas. Você poderá trabalhar em período integral durante intervalos sem aula, incluindo férias de verão ou inverno e semanas de leitura.

- Estou pensando em estudar no Canadá. Posso pedir uma permissão de trabalho off-campus ao mesmo tempo que peço meu visto de estudante?

Não, você não pode pedir um visto de estudante e uma permissão de trabalho off-campus ao mesmo tempo. Para estar qualificado para o programa, você já deve estar com o visto de estudante em mãos, e deve ter sido aluno de período integral numa instituição participante por pelo menos 6 meses nos últimos 12 meses anteriores ao pedido.

- O que devo fazer para entender minha estadia ou mudar meu status (por exemplo, de estudante de período integral para trabalhador de período integral)?

Para fazer qualquer alteração no status de sua imigração ou estender sua estadia no Canadá, você deve entrar com pedido de alteração de condição ou extenção de estadia no Canadá. Veja o link relacionado aqui.

- Porque o programa de permissão de trabalho off-campus não é disponível para estudantes estrangeiros quando eles começam os estudos?

A probabilidade dos alunos desistirem de seus programas de estudos é maior nos primeiros meses de estudo. A Imigração e Cidadania Canadense quer se assegurar que as permissões de trabalho são emitidas para legitimar os estudos. Quando entrar com o pedido, será solicitado a esses estudantes provar que têm estudado em período integral por seis meses dos últimos 12 meses numa instituição participante.

Fonte: http://www.cic.gc.ca

25 de outubro de 2009

Bilinguismo x dificuldade de fala

Bom pessoas, no post anterior coloquei as vantagens do bilinguismo na infância. Porém, apesar de ter trabalhado em escola bilingue e ver na prática como é essa exposiçâo das crianças à duas línguas, sempre mantive minha dúvida em relação à aumentar a dificuldade de fala de crianças que ainda não falam a língua materna direito. Tenho essa preocupação porque o Miguel, meu filho, já tem 3 anos e ainda não fala direito. Ele não só troca algumas letras, mas não estrutura as frases de forma correta. Para exemplificar coloquei duas gravações dele falando.
Como nosso prazo é de apenas nove meses até nossa ida, marquei consulta com uma fono para auxiliar ele o máximo possível antes dele entrar em contato com o inglês. Fico pensando se não é só preocupação... No fundo acho que é mesmo.

Vantagens do Bilinguismo na Infância

Alguns pais consideram que a aprendizagem de um segundo idioma pode representar um freio e inclusive um atraso no desenvolvimento linguístico da criança, ainda que não existam provas concretas a respeito. Uma vez ou outra, a criança poderá confundir alguma palavra entre os dois idiomas, mas esses casos são normais a princípio, principalmente quando os idiomas apresentam palavras semelhantes. No entanto, essas pequenas falhas podem desaparecer com o tempo.
O bilinguismo ajuda a criança aprender outros idiomas
Segundo alguns investigadores, as crianças expostas desde muito cedo a duas línguas, crescem como se tivessem dois seres monolíngues alojados dentro do seu cérebro. Quando dois idiomas estão bem equilibrados, as crianças bilingues têm vantagem de pensamento sobre crianças monolingues, o que quer dizer que o bilinguismo tem efeitos positivos na inteligência e em outros aspectos da vida da criança. E que isso não representa nenhum tipo de contaminação linguistica nem atraso na aprendizagem. Dizem que é muito melhor a aprendizagem precoce, ou seja, falar com as crianças ambos idiomas desde o seu nascimento, pois permite o domínio completo da língua, ao contrário do que sucede se se ensina a segunda língua a partir dos 3 anos de idade.
Outros afirmam que são muitas as vantagens na hora de educar uma criança para que seja bilingue. Que tudo dependerá da forma que se introduza esse idioma. Não se pode obrigar que a criança o fale. O importante, a princípio, é que a criança ouça sempre e se familiarize com ele pouco a pouco, sem pressas nem obrigações.
Outros especialistas, sustentam que as crianças expostas a vários idiomas são mais criativas e desenvolvem melhor as habilidades de resolução de problemas. E além disso, falar um segundo idioma, ainda que seja só durante os primeiros anos de vida da criança, a ajudará a programar os circuitos cerebrais para que lhe seja mais fácil aprender novos idiomas no futuro.
Por outro lado, existem alguns científicos que contiuam defendendo o atraso do treinamento linguístico e recomendam que a criança aprenda uma segunda língua somente quando tenham suficiente conhecimento da maternal.
Vantagens de ser uma criança bilingue
1- Comunicação. A capacidade de comunicação com os pais, familiares, e com mais pessoas quando viajam ou convivem com pessoas estrangeiras. Somando-se a isso, as crianças bilingues têm duas vezes mais capacidade de ler e escrever, e seu conhecimento é mais amplo pelo seu maior acesso à informação global.
2- Cultural. O acesso a duas culturas diferentes. À literatura, às histórias, a diferentes comportamentos, tradições, conversações, meios de comunicação, etc.
3- Conhecimento. Quanto mais conhecimento, mais desenvolvido será o raciocínio de uma criança bilingue. Através dele, podem ser mais criativos, mais flexíveis, e adquirir uma mente mais aberta ao mundo e aos demais.
4- Oportunidade de trabalho. As portas do mercado de trabalho se abrirão e oferecerão mais oportunidades às pessoas bilingues.
Escrito por Vilma Medina

24 de outubro de 2009

Dúvidas sobre visto de estudante

Perguntas frequentes sobre visto de estudante (retiradas do site cic.gc.ca e traduzidas por mim).

- Como faço o pedido para estudar no Canadá?

Você deve ter uma carta de aceite de uma escola, college, universidade ou outra instituição educacional no Canadá antes de pedir um visto de estudante. Na maioria dos casos. Você deve pedir pela permissão de estudo antes de chegar ao Canadá.

- Quando devo pedir meu visto de estudante?

Você deve pedir assim que receber sua carta de aceite da instituição educacional. O tempo necessário para processar o pedido para estudar no Canadá pode variar dependendo dos escritórios que concedem o visto.

Você pode verificar o prazo de processamento aqui. Isso lhe dará a idéia de quanto tempo levará para processar seu pedido.

- Como peço o visto de residência temporária?

Se você precisa de um visto de residência temporária em adicional ao visto de estudo, você não precisa enviar um pedido separadamente ou pagar uma taxa adicional quando pedir seu visto de estudo no consulado.

Se você precisa de um visto de residência permanente, mas não precisa de um visto de estudo, você pode encontrar o formulário aqui.

- Como descubro se eu preciso passar por exames médicos para estudar no Canadá?

Você precisará de exames médicos se:

  • ficará no Canadá por mais que seis meses, e virá de um pais onde o Canadá exige visto ou
  • estudará ou trabalhará numa escola, hospital, creche ou outro local onde é importante proteger a saúde publica.

Você pode encontrar mais informações sobre exames médicos aqui.

- Como renovo meu visto de estudante enquanto estou no Canadá?

Se você quer renovar seu visto de estudo, você deve fazer o pedido antes do visto expirar. Se seu visto de estudante expirou, você deve deixar o Canadá. Em alguns casos, você pode fazer o pedido de restauração do status. Entretanto, você não é autorizado a estudar antes de seu status ser restaurado.

Para mais informações visite Studying in Canada: Extending your stay.,

- Já estou no Canadá e tenho um visto de estudante valido. Gostaria de mudar de escola ou programa de estudos. O que eu preciso fazer para modificar meu visto de estudante?

Se você é um aluno de ensino fundamental e está mudando para o high school ou se é aluno de high school e está mudando para nível superior, você precisa fazer um pedido de alteração do visto de estudante no Citizenship and Immigration Canada Case Processing Centre em Vegreville, Alberta.

Porém, se você está se matriculando num programa de educação superior (estudos depois do nivel médio), você pode alterar a escola, o nível, o programa e o campo de estudos sem fazer um pedido de novo visto de estudante. Você também não precisa fazer pedido para uma mudança de condição de seu visto de estudo. Você pode continuar a usar seu visto de estudante enquanto ele é valido.

23 de outubro de 2009

IELTS também é uma opção

Olá pessoas, eu estava preocupada com a realização do Toefl e com a pontuação mínima que eu tenho que tirar.
Mas para a minha felicidade descobri que posso fazer um teste relativo ao Toefl, o Ielts por exemplo.
Dei uma investigada sobre a prova do Ielts e como a Dani já tinha atentado, o Ielts parece ser mais fácil que o Toefl.
Ainda sabendo qual é a mais fácil vou me preparar para o Toefl e ver quantos pontos faço. E se não conseguir a pontuação mínima, corro pra estudar um pouco mais e fazer o Ielts.
É muito bom saber que tenho uma segunda chance. Pensar que tudo depende de uma provinha só me deixa muito nervosa e apreensiva.
Estava vasculhando vários blogs outro dia e encontrei no Canadá Arretado de Bom um link para uma página de downloads para vários materiais do Ielts. Baixei alguns e gostei bastante. Até o CD de audio está disponível para download.
Quem quiser dar uma olhada nesse material o link está aqui.

20 de outubro de 2009

Revolutionary Road

"Na administração e também na psicologia, existe um termo denominado “zona de conforto”. Em linhas gerais, ele serve para avaliar o grau de motivação de alguém em relação a qualquer fato. Quem está abaixo da zona de conforto, luta com garra e determinação para alcançar o seu objetivo. Quem está dentro da zona de conforto tende a se acomodar ou a não se empenhar da mesma forma, uma vez que não alcançando o seu objetivo, ainda assim, encontra-se em uma situação agradável.
Assim é na vida. Pessoas motivadas e imbuídas de um forte propósito tendem a lutar e conseguir alcançar os seus objetivos. O que separa os vitoriosos dos derrotados não é sua capacidade ou as oportunidades que têm, mas sim a paciência e a persistência em não desistir ou escolher o caminho mais fácil, mesmo quando tudo parece conspirar para que essa seja a escolha.
Foi Apenas Um Sonho não é somente um grande filme. Vai muito além. A começar pela abordagem completamente feliz do tema. Frank (Leonardo Di Caprio) e April (Kate Winslet) são um casal que, no ardor da juventude, se sentem especiais. Como é natural para qualquer jovem ou apaixonado, tudo parece perfeito e o impossível parece apenas uma questão de tempo para ser atingido.
Mas, alguns anos depois do casamento e de dois filhos, os sonhos parecem se transformar em ilusões. Frank é um vendedor de uma companhia, bem sucedido é verdade, mas acomodado. April passa seus dias cuidando das tarefas do lar, com a mente no passado de sonhos e no futuro de realizações que parece nunca chegar. Até que um dia decide jogar tudo pro alto e propor ao marido tentar a sorte em Paris.
Em meio à vida pacata da cidade pequena, onde todos se conhecem, a aventura parece uma aberração. Amigos e colegas, de sorrisos falsos e conselhos surdos, torcem o nariz e não parecem acreditar na possibilidade de alguém ousar tal sentimento. E as angústias entre optar pela vida mesquinha e cômoda ou seguir os sonhos ou ideais, dia após dia, minam o casal, causando uma profunda transformação no relacionamento de ambos". (Wikerson Landim)
Como pode-se perceber pela crítica acima, o filme tem muita proximidade com as questões que enfrentamos em todo o processo de imigração. Para quem quer refletir um pouco sobre o assunto vale a pena conferir.

18 de outubro de 2009

Plano A ou B?

Nesse final de semana me bateu uma insegurança em relação à ir pro Canadá como estudante universitária. Fiquei pensando na hipotese de dar errado. E se eu não consigo tirar a nota mínima do Toefl? E se não consiguir a bolsa da faculdade? E se não dou conta do curso em inglês? E se não conseguir escrever os trabalhos da faculdade em inglês? E se o Leonardo não conseguir emprego? Se eu tiver que por fim trabalhar e deixar a faculdade? Etc, etc...
Acho que deve ser normal ter todas essas duvidas em algum momento do processo, mas fico pensando se uma outra alternativa não seria mais garantida.
Sempre nos planejamos para passar pelo processo de Quebec, mas como apareceu essa oportunidade de irmos antes, com o privilegio de ter um diploma canadense, deixamos o Quebec como segunda opção.
Aproveitei esse momento de muitas duvidas para repensar a hipotese de irmos pelo Quebec. Para irmos por la eu teria que primeiro terminar minha faculdade aqui. Me formo em dez/2010. Além disso, eu teria que voltar pro curso de francês. Eu só fiz um ano de francês na Aliança em 2004. O maior porém seria a espera de todo o correr do processo. Seria pelo menos 1 ano e meio a mais de Brasil se optassemos por Quebec. So que essa espera nos traria outras questões. Por exemplo, teriamos que alugar uma casa, ja que estamos com a venda do apto encaminhada. E como ainda não temos todos os moveis, teriamos que compra-los para logo depois revende-los.
Ainda não sei qual a melhor opção. A primeira é mais rápida. A segunda mais garantida. Saber mesmo qual a melhor, acho que só vou saber apostando em uma.
Perguntei ao Leonardo o que ele acha. Ele disse com muita firmeza: "Vamos, uma vez estando lá damos um jeito de dar certo".
Sendo assim: "Vamos!"

16 de outubro de 2009

Canadian University Application Centre

Recebi ontem esse convite, e repasso para vocês:

Convidamos você a participar da apresentação do Sr. Daniel Zaretsky, dirigente e fundador da Canadian University Application Centre.

Temas que serão abordados: Estudar em uma Universidade Canadense e as possiblidades de Experiência Profissional na sua área de atuação no Canadá
BOLSAS através da nossa Parceira com a Fundação Estudar
Informações sobre o Exame IELTS (International English Language Testing System)
Dia: 21 de outubro (quarta-feira) das 19h00 às 20h30
Local: Rua Barão do Triunfo, 550 Térreo/Auditório Brooklin SP (travessa da Rua Joaquim Nabuco)
VAGAS LIMITADAS, confirmar até o dia 19 de outubro (segunda-feira) pelo email: brazil@canada123.org
A palestra é gratuita e será ministrada parte em inglês e parte em português.
Serão sorteados 5 simulados do exame do IELTS, oportunidade para ter uma noção de como o teste é dado e do seu nível de inglês.

11 de outubro de 2009

Mais uma vez sobre o TOEFL

Não sei se alguém notou, mas apaguei a postagem sobre o TOEFL que havia colocado esse mês. A razão disso foram as informações que achei confusas no site que havia indicado. Como tenho novidades a respeito da prova do TOEFL, não quis repetir o tema. Então apaguei, pensando em reescrever com mais detalhes.
Bom muitos já conhecem o TOEFL (Test of English as a Foreign Language), ele é usado pela maioria das universidades de língua inglesa para avaliar a capacidade de não-nativos usar e entender a língua inglesa como ela é falada em faculdades e universidades. Além disso, muitas agências governamentais e programas de bolsas usam o TOEFL para avaliar a proficiência em Inglês. Existem dois modelos e duas escalas de pontuação para o TOEFL: o Internet-based Test e o Paper-based Test. Internet-based Test O internet-based TOEFL é dividido em quatro partes: Listening, Speaking, Reading and Writing, ou seja, já inclui testes de produção oral e redação. .

Paper-based Test O TOEFL Paper-based Test (PBT) tem 3 seções, mais um teste escrito de 30 minutos, o TWE (Teste de Inglês Escrito), que é exigido para todos que fazem o Paper-based test.

Para quem quer praticar antes da prova, no site Free Toefl Pratice podemos fazer um simulado gratuito do teste de estrutura escrita. Apesar de ter uma seção de preparo para o teste no site TOEFL.org o conteúdo é pago. Há também alguns vídeos com dicas para cada seção da prova no TOEFLtv. Há também vários vídeos do prof. Steve Ford, ele dá aulas de inglês em vídeos no You Tube. Já assisti vários e achei muito interessantes e úteis. Os vídeos dele não são apenas para preparação do Toefl, ele também fala sobre o IELTS e vários temas da língua inglesa. O vídeo Toefl talk 1 está disponível no aqui.

Na verdade eu estava tranquila em relação ao Toefl, estou cursando inglês e pensei que seria o suficiente, ainda mais que faria a prova só no ano que vem. O problema me veio no sábado. Na aula de inglês meu professor me veio com a informação de que as inscrições para a prova é até dia 06/11 e aprova será realizada em 14/11. E para a minha infelicidade ele me informou que provavelmente a próxima prova seria apenas daqui a 6 meses!!!!!!

Entrei em desespero com essa informação. Ainda mais que no simulado que fiz em casa minha pontuação ficou entre 176 a 230, já que não computaram o writing, considerando as notas maximas e minimas que eu poderia tirar. Segundo o edital da York, eu preciso tirar uma pontuação mínima de 550 no Internet-based e de 220 no Paper-based. Estou com medo de não alcançar a média.

Pesquisei sobre as datas do Toefl internet-based e descobri que meu professor estava enganado (graças à Deus!!) As próximas datas são as seguintes:

  • Sat., Oct 17, 2009
  • Fri., Oct 23, 2009
  • Sat., Oct 31, 2009
  • Sat., Nov 07, 2009
  • Fri., Nov 13, 2009
  • Fri., Nov 20, 2009
  • Sat., Nov 21, 2009
  • Fri., Dec 04, 2009
  • Fri., Dec 11, 2009
  • Sat., Dec 19, 2009
  • Sat., Jan 16, 2010
  • Fri., Jan 22, 2010

Como tenho até março para estar com a prova nas mãos, me darei mais tempo para estudar. Enquanto isso preciso verificar o valor da prova já que meu professor (que se mostrou desinformado) me passou um valor de R$120,00 e no site Toefl.org o valor é de $180,00 para o internet-based e $160,00 para o paper-based. Sendo as taxas do site corretas, pagarei pouco menos que R$400,00, que era o que eu estava esperando de qualquer forma....

O Toefl será decisivo no meu processo, tendo em vista que ele é critério de seleção para o intercâmbio entre as faculdades. É muita coisa em jogo em uma provinha só. Ai que medo!

8 de outubro de 2009

Trabalhar com o quê? (Parte 2)

Instalador de Dry Wall: nossa outra opção de carreira para o Leonardo.
Essa idéia veio do conhecimento que ele tem do mercado de construção civil, já que ele vendia os perfis metalicos para dry wall (que é o que sustenta as placas de dry wall).
Para exercer a função de instalador de dry wall não é necessário nenhum tipo de certificação, porém é preciso dominar a técnica. Como o Leonardo não conhece essa técnica procuramos cursos que ensinam a profissão. Para a nossa felicidade o SENAI oferesse esse curso. É um curso de 40 horas, ou seja, duas semanas de meio período.
O mais interessante é que essa profissão está inserida no nível "B" do NOC sob o título 7284 Plasterers, Drywall Installers and Finishers and Lathers.
Dessa forma, por ser uma "skilled occupation", após um tempo de experiência de trabalho no Canadá, o Leonardo poderá entrar com o processo de Provincial Nominee em Ontário.
Requisitos para Provincial Nominee em Ontário:
  • Oferta de emprego em período integral em uma das profissões listadas como NOC A, B ou 0.
  • Ter pelo menos dois anos de experiência ou ter o registro da profissão em Ontário (no caso da profissão ser regulada em Ontário)
  • Ter recebido um formulario "Pre-Screen Approved Position" do empregador, juntamente com o pacote de inscrição de nominee do empregador de Ontário.
  • Uma oferta de salário condizente com o nível da profissão na provincia.
  • Status legal, se estiver no Canada
Essa segunda opção me agrada muito mais que a primeira. Ele voltará para casa todo dia e será um skilled worker.

5 de outubro de 2009

Alguns motivos para conhecer Calgary

Calgary tem sido uma das opções que pensamos como lugar para viver. Como dependo por enquanto das vagas de bolsas de estudos que abrirão para saber para onde vamos, fico por enquanto só estudando as opções.

Enquanto assistia esse vídeo visualizava o Miguel participando das festas de rodeio. Ele simplismente A-D-O-R-A cavalos, vacas e cowboys. Ele iria amar essas festas.

Para quem quer conhecer um pouquinho de Calgary, deixo um vídeo com "A few reasons to visit Calgary".
video

3 de outubro de 2009

Check List

Conversando com o Leonardo hoje resolvemos que precisamos organizar tudo o que precisamos fazer para que não deixemos nada pra tras. Outra vantagem dessa lista é ter prazos para cumprir as metas, assim não deixamos as coisas pra última hora.
Dessa forma o que temos que fazer ainda é:
  • Casar no civil (e só no civil!)
  • Alterar documentos devido à alteração de nome feita no casamento (mesmo se não trocássemos o nome no casamento eu ia precisar alterar a maioria dos meus documentos já que na minha certidão a data do meu nascimento é dia 2 e no meu RG e no restante dos documentos está dia 3)
  • Tirar passaportes novos, já que o meu é do modelo antigo
  • Tirar carta de motorista classe D (no caso do Leonardo) e no meu regularizar já que está expirada
  • Fazer o Toefl
  • Pegar carta de referência dos professores da faculdade
  • Escrever meu currículo acadêmico para a York
  • Fazer plano de estudos para a York
  • Tradução do historico escolar da faculdade, da carta de referencia e do meu plano de estudos
  • Vender o apartamento
  • Vender o carro
  • Cancelar contas de banco, celular
  • Reservar hotel
  • Comprar passagens

Coisas que esqueci:

  • Check-up médico
  • Checkup odontológico
  • Comprar malas
  • Pegar declarações de experiências de trabalho
  • Fazer cartão de milhas
  • Doar as coisas que não vamos levar
  • Contratar seguro saúde para os 3 primeiros meses
  • Fazer procurações
  • Trocar dólares canadenses, comprar cheques viagens

Por enquanto é tudo o que eu me lembro. Vou acrescentando conforme eu lembrar. Se alguém tiver alguma dica sobre algo que eu deva acrescentar na minha lista agradeço muitissimo.

Tenho certeza que aparecerão varios detalhezinhos a fazer. O importante é não deixar nada sem resolver.