20 de outubro de 2009

Revolutionary Road

"Na administração e também na psicologia, existe um termo denominado “zona de conforto”. Em linhas gerais, ele serve para avaliar o grau de motivação de alguém em relação a qualquer fato. Quem está abaixo da zona de conforto, luta com garra e determinação para alcançar o seu objetivo. Quem está dentro da zona de conforto tende a se acomodar ou a não se empenhar da mesma forma, uma vez que não alcançando o seu objetivo, ainda assim, encontra-se em uma situação agradável.
Assim é na vida. Pessoas motivadas e imbuídas de um forte propósito tendem a lutar e conseguir alcançar os seus objetivos. O que separa os vitoriosos dos derrotados não é sua capacidade ou as oportunidades que têm, mas sim a paciência e a persistência em não desistir ou escolher o caminho mais fácil, mesmo quando tudo parece conspirar para que essa seja a escolha.
Foi Apenas Um Sonho não é somente um grande filme. Vai muito além. A começar pela abordagem completamente feliz do tema. Frank (Leonardo Di Caprio) e April (Kate Winslet) são um casal que, no ardor da juventude, se sentem especiais. Como é natural para qualquer jovem ou apaixonado, tudo parece perfeito e o impossível parece apenas uma questão de tempo para ser atingido.
Mas, alguns anos depois do casamento e de dois filhos, os sonhos parecem se transformar em ilusões. Frank é um vendedor de uma companhia, bem sucedido é verdade, mas acomodado. April passa seus dias cuidando das tarefas do lar, com a mente no passado de sonhos e no futuro de realizações que parece nunca chegar. Até que um dia decide jogar tudo pro alto e propor ao marido tentar a sorte em Paris.
Em meio à vida pacata da cidade pequena, onde todos se conhecem, a aventura parece uma aberração. Amigos e colegas, de sorrisos falsos e conselhos surdos, torcem o nariz e não parecem acreditar na possibilidade de alguém ousar tal sentimento. E as angústias entre optar pela vida mesquinha e cômoda ou seguir os sonhos ou ideais, dia após dia, minam o casal, causando uma profunda transformação no relacionamento de ambos". (Wikerson Landim)
Como pode-se perceber pela crítica acima, o filme tem muita proximidade com as questões que enfrentamos em todo o processo de imigração. Para quem quer refletir um pouco sobre o assunto vale a pena conferir.
Categories:

2 comentários:

Dani e CM disse...

Opa,
Me pareceu muito interessante. Vou procurar este filme!

Abraços

Danielle

Temperatura Máxima no Canadá disse...

Muito legal a comparação...rsrs
Me interessei em assistir ao filme...hehehe

Bjoks

Rosi