24 de junho de 2010

Quem diria...

Quem diria que eu receberia uma noticia dessas?
Fui hoje no meu retorno para saber o resultado do exame de sangue que fiz há um mês atrás. E qual foi minha surpresa? O médico disse: "Está tudo normal no seu exame, só o colesterol que está no limite". Como assim? O meu pai ter, até entendo... mas euzinha e meus meros 62kg... (tudo bem que não são tão poucos quilinhos... rs)

Assumo que preciso de uma dieta melhor, só não sei como farei para tê-la no ritmo frenético que tenho levado. Mas fiquei feliz por ser colesterol alto (considerando o motivo dos exames que fiz).

Vou contar o porque eu estou fazendo exames:
Em 2006 comecei a fazer o pré-natal do Miguel, e em um dos exames de rotina descobri que tenho Hepatite C. Sobre como fui contaminada, é um mistério. Sobre isso posso supor: manicuri, dentista, piercing, tatuagem. Se não fosse a gravidez, provavelmente eu nunca saberia que tenho o vírus.


Você sabe o que é a Hepatite C?
É uma inflamação do fígado causada pelo Vírus da Hepatite C (HCV).

Diferentemente das hepatites A e B, a grande maioria dos casos de Hepatite C não apresenta sintomas na fase aguda ou, se ocorrem, são muito leves e semelhantes aos de uma gripe. Já há tratamento para a fase aguda da Hepatite C, diminuindo o risco de cronificação. Por isso pessoas suspeitas de terem sido contaminadas merecem atenção, mesmo que não apresentem sintomas.

Mais de 80% dos contaminados pelo vírus da hepatite C desenvolverão hepatite crônica e só descobrirão que tem a doença em exames por outros motivos, como por exemplo, para doação de sangue. Outros casos, aparecerem até décadas após a contaminação, através das complicações: cirrose em 20% e câncer de fígado em 20% dos casos com cirrose.



Essa doença é assintomática, e de "difícil contagio" (considerando que deve-se haver contato direto com o sangue), porém mais comum do que parece. Desde que o Miguel nasceu faço acompanhamento no Hospital das Clínicas. Amamentei ele até 1 anos de idade, e ele não tem a doença. Me submeti a uma biópsia que mostrou que o vírus não está afetando meu fígado, e desde então faço exames de sangue a cada seis meses para monitorar a doença.
 
Talvez esteja passando na cabeça de vocês, e com certeza passou na minha: como é que eu pretendo imigrar tendo hepatite?
Bom, o exame que o governo do Canadá pede, apenas para quem tem tatuagem, é de Hepatite B. Para a minha "sorte", a minha é a C. Dessa forma, de nada afeta minha vontade de imigrar!
 
Mas quero aproveitar o assunto e chamar a atenção a todos para o fato de que a Hepatite C é muito mais comum do que todos nós pensamos. Muitas pessoas sequer saberão que são portadoras. Quando chegar a ter sintomas, normalmente já é tarde demais. A minha dica para quem quiser saber se tem a doença é DOAR SANGUE. No ato da doação, uma parte da coleta será examinada, e no caso positivo, você será contactado. Assim você poderá ficar tranquilo sobre a hepatite e ajudar alguém com a doação!

E eu, tentarei comer mais folhas. rs.
Categories:

5 comentários:

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Mais verde no prato pra baixar esse colesterol. Combinado?

E a vida segue...

Patitando disse...

Oi Fernanda, achei muito interessante o alerta que você fez sobre a doença e principalmente a dica para identificação com a doação de sangue. Sou doadora e sempre recebemos o resultado do hemograma pelo correio algum tempo depois da doação.

Agora é hora de redobrar os cuidados com a saúde... Dizem que farinha de linhaça também é muito bom para o colesterol. Temq ue imigrar com a saúde zeradinha né?

Abraços!

Diário Canada Brasil disse...

foi boa a dica da Pati.
Se cuida fernanda e olho no prato...rsrsrsrs
bjos e saúde pra vc

Lupatinadora disse...

Oi Fernanda,

Quando eu tinha 19 anos fiz exame de colesterol pela 1a vez, pois minha mãe tinha acabado de ter um infarte aos 47 anos. Descobri que o meu estava ACIMA do limite! Como era muito jovem para tomar remédio, me foi orientado dieta com uma nutricionista do hospital do coração e a margarina Becel Pro-Active. Garanto que melhora, e muito!

Na época acompanhei mês a mês até o colesterol baixar e desde então faço o exame todo ano. Apesar de ter engordado muitos quilos nesses anos todos (quem me dera pesar 62!), o colesterol continua ok, pois fui fazendo mudanças sutis na minha alimentação.

E nada de achar que a margarina é cara, remédio é que é caro!

beijo

Ricardo Budim disse...

Olá!

Sou portador do HCV ou Hepatite C, e de um ano e meio pra cá, tive uma enorme melhora na saúde em geral após mudar minha dieta para o vegetarianismo!

A 3 anos o naturalismo está presente diariamente na minha vida o que tem me dado forças e saúde para viver uma vida normal.

Deixo uma dica: Passe a consumir aveia diariamente ela reduz o coleterol ruim do sangue.

Parabéns pelo blog. Abraços