6 de janeiro de 2010

Incertezas

Bom, tudo encaminhado. documentos sendo traduzidos, application form preenchido, xerox do passaporte tirado. Agora é só irmos buscar a tradução e levar no CCint e rezar para passar nessa segunda seleção. Acho que não expliquei essa segunda parte: após a seleção da USP, os documentos dos aprovados são enviados para a instituição canadense e ela fará a seleção dos candidatos a nível mundial, ou seja, pegarão as inscrições de candidatos do mundo inteiro e selecionarão aqueles que eles querem lá. Ai... o negócio é grande!! Eu já estava com medo da seleção da USP, imagina uma seleção mundial!

Mas independente do resultado (e me considero dentro...rs), estamos um pouco em dúvida se devemos ir com minha bolsa ou se esperamos pelo visto para então viajarmos. Acontece que existem vários poréns.

Por exemplo, indo para estudar teremos que nos instalar em Sherbrooke, ou alguma cidade vizinha. E segundo minhas pesquisas, não há muita oferta de trabalho nessa região. Um problema, principalmente para quem se aventurará com um francês básico. Mas por outro lado, o custo de vida lá é muito mais barato que em cidades como Montreal e Toronto. Para vocês terem uma ideia o aluguel de um apartamento de um dormitório custa em torno de $450,00!! Nada comparado com os $ 950,00 de Toronto... Com esse custo de vida baixo nossa reserva de sobrevivência duraria mais tempo, e poderíamos investir num curso de francês para os primeiros meses. Outra dificuldade seria ir sem ter o apoio ao imigrante, como a francisação gratuita...

Agora, se esperássemos o visto... Poderíamos ir morar em qualquer parte do país, poderíamos falar só inglês. Se decidíssemos ir para Quebec, teríamos mais tempo para estudar francês antes de chegarmos na província. E ao chegar lá, teríamos cursos gratuitos, e ajuda para conseguir o primeiro emprego. Além de receber o auxilio de $300,00 por filho. E também poderíamos escolher bem a melhor região do pais para a área que o Leonardo gostaria de trabalhar.

Estamos indecisos ainda. O Leonardo tende para a opção de ficarmos até recebermos o visto. Eu concordo com os benefícios. Mas fico pensando na oportunidade que eu estaria desperdiçando ao deixar a bolsa da universidade. Afinal, concluindo minha graduação lá eu não teria qualquer dificuldade para ingressar no mercado de trabalho e na minha área!

De qualquer forma, estamos dando sequência em tudo. Já preenchemos os formulários para dar entrada no processo, separamos os documentos, e estamos só aguardando termos um nível de francês suficiente para a entrevista. Também seguirei tentando a minha bolsa. Não podemos arriscar deixar qualquer alternativa de lado nesse momento em que não temos certeza de nada ainda.

Vamos caminhando e até julho decidiremos o que fazer e para onde e quando ir.

Categories: ,

6 comentários:

Igor (Projeto Canada 2012) disse...

Tudo bem?

Vi em algum lugar que eles não emitem diploma para estudante estrangeiro como no seu caso q é bolsa para estudar por um tempo, só quando o estudante começa e termina o curso por la mas não sei das exceções... muito menos se em Quebec é diferente, mas vc ja deve ter olhado sobre isso mas se não de uma olhada.

Eu tb estou pensando em pedir o PR do Brasil pelas vantagens e tb por que é tenso vender tudo que tenho aqui para apostar em algo que não é tão certo e terei bem mais gastos indo estudar por la do que indo como imigrante, até mesmo porque os estudos no Canada como imigrante são bem mais baratos do que como estudante internacional.

Pensa bem e pesa os riscos, também tenho que fazer isso :)

Tudo de bom!

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

E com certeza vocês tomarão a melhor decisão para o futuro de vocês.

E a vida segue...

Carlos ( KK ) disse...

Vou dizer uma coisa para vcs... Qualquer lugar no Canadá é ótimo!
Não baseie suas escolhas comparando aspectos como escola, saúde e segurança, pois qualquer escolha que vc fizer vai ser melhor que o Brasil.
Leve em conta aspectos como: custo de vida, maior facilidade para encontrar trabalho e a parte social.
No quesito lugar para encontrar trabalho nem sempre o lugar com maior número de vagas na tua área é melhor. Avalie tb a concorrência.
No quesito social, acho importante ter na cidade alguém que vc possa ter uma relação social. Não seria fácil ter a preocupação do emprego por exemplo sem ter alguém para trocar idéias ou se divertir um pouco no fim de semana!

Bom se decidirem por Calgary é só gritar!

Boa sorte!

Gus disse...

Essa decisão é realmente dificil! Se vc realmente conseguir se formar no québec e conseguir o diploma, e ainda com bolsa, seria uma excelente oportunidade! Talvez fosse possivel conseguir o visto de trabalho temporário enquanto vcs nao possuem o RP.. Esse visto nao influencia no processo.
Sobre o frances, não sei como vcs estão estudando, mas fica a dica para procurar um professor particular. Uma coisa que fizemos foi procurar formandos do curso de letras Frances da federal, o preço é muito bom e o rendimento é ótimo!!
Um Abraço e boa Sorte!

Gus

Família Marcondes disse...

Oi Igor,
de fato mesmo estudando numa universidade canadense meu diploma seria da USP, universidade de onde vim. Mas há a possibilidade sim de pedir aproveitamento dos créditos cursados no Brasil, mais aqueles que cursei no Canadá e pagar os créditos que faltam segundo o currículo deles.
Dessa forma receberia o diploma da instituição canadense.
Isso é o que a filha da Maura (da comunidade "Maura me ajuda") fez e está se formando agora em julho 2010, na Bishop's.

Ainda bem que há essa possibilidade :D

Família Marcondes disse...

Gus, agradeço a dica para as aulas de francês. Procurarei professores da USP, de preferência ainda alunos para que a aula saia mais barata.
Sobre o visto de trabalho, meu marido tem direito de recebe-lo por eu estar indo como estudante full-time. Achei isso uma mão na roda!

Abç
Fernanda